Tratamentos

As possibilidades de tratamento vão desde procedimentos simples até os de alta complexidade.

Reprodução Assistida

Para auxiliar os casais que estão com dificuldades de engravidar, a medicina oferece diversas técnicas de reprodução assistida. A indicação do que é melhor para cada caso leva em conta os diagnósticos sobre as causas da infertilidade.

Procedimentos cirúrgicos

Algumas doenças podem influenciar direta ou indiretamente a fertilidade e o resultado dos tratamentos de reprodução assistida. Dentre elas destacam-se a endometriose, alguns tipos de miomas, pólipos, sinéquias, hidrossalpinge etc.

Habitualmente, os procedimentos cirúrgicos são realizados por via endoscópica (histeroscopia ou laparoscopia). A equipe médica responsável pelo Centro de Reprodução Assistida do Sírio-Libanês é altamente capacitada para realização dessas cirurgias.

A laparoscopia é largamente usada em cirurgias ginecológicas, especialmente as que tratam problemas relacionados à fertilidade, como endometriose, má-formação no útero, trompas obstruídas ou inchadas e miomas. Trata-se de uma cirurgia pouco incisiva, feita em ambiente hospitalar, sob anestesia geral e com rápida recuperação da paciente.

Técnicas laboratoriais

Diversas técnicas laboratoriais podem ser utilizadas nos tratamentos de fertilização, aumentando seu sucesso.

Fertilidade masculina

Além das técnicas de reprodução assistida, como inseminação intrauterina, fertilização in vitro (FIV) e injeção intracitoplasmática de espermatozoides (ICSI), os homens também podem recorrer a:

Casais sorodiscordantes

Casais que apresentam um dos parceiros com doenças infectocontagiosas, como as causadas pelos vírus HCV (hepatite C), HIV (aids) e HTLV I (vírus linfotrópico da célula humana, causador de doenças degenerativas do sistema neurológico ou leucemia), são chamados sorodiscordantes ou sorodivergentes. Com o uso de técnicas de fertilização assistida, eles também podem ser pais.

Doação de óvulos

Muitas mulheres não podem mais gerar embriões com seus próprios óvulos. Lesões sérias nos ovários, em função de endometriose, cirurgias e tratamentos oncológicos, por exemplo, menopausa precoce ou baixa qualidade dos óvulos são alguns dos fatores que podem causar o problema.

A solução para essas mulheres é recorrer à ovodoação. Dessa forma, o casal recebe óvulos de uma doadora anônima, que são fecundados com espermatozoides do homem. Os embriões são, então, transferidos para o útero da mulher. Gravidez, parto e amamentação correm normalmente.