Casais Sorodiscordantes

São considerados casais sorodiscordantes aqueles em que somente um dos parceiros tem alguma doença infectocontagiosa que pode ser transmitida por via sexual, impedindo a reprodução por vias naturais, sem que haja risco de contaminação pelo parceiro não infectado. As doenças mais frequentes são hepatite B, hepatite C, HTLV e HIV.

Nos casos de hepatite B, a segurança na concepção é obtida pela vacinação do parceiro não infectado. Pessoas com HTLV, hepatite C e HIV devem estar com a doença controlada e baixa carga viral. Se forem homens, o sêmen pode ser purificado e as técnicas de reprodução assistida (inseminação intrauterina ou fertilização in vitro) vão permitir que a concepção seja realizada com segurança.

Quando a mulher é positiva, a principal preocupação é com o risco de transmissão vertical (da mãe para o bebê). Assim, sus condição clínica e estabilidade da doença devem ser avaliados por um infectologista.