Uso do medicamento Bussulfano no Transplante de Medula Óssea - TMO

 
Fonte: Dra. Mariana Serpa
Publicado em 11/01/2021
Uso do medicamento Bussulfano no Transplante de Medula Óssea - TMO

O bussulfano é um medicamento essencial no transplante de medula óssea, pois compõe diversos regimes de condicionamento, que nada mais é do que a quimioterapia que precede a infusão das células tronco hematopoieticas. O fármaco está no mercado desde 1959. Nos últimos dois anos, 20% dos pacientes transplantados no Hospital Sírio-Libanês utilizaram o bussulfano no seu regime de condicionamento.

Em 23 de novembro de 2020, a Sociedade Brasileira de Transplante de Medula Óssea (SBTMO) foi notificada sobre a descontinuação da distribuição do bussulfano pelo “Laboratórios Pierre Fabre do Brasil LTDA” a partir de junho de 2021. Dessa forma, a entidade encaminhou um ofício notificando o problema à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e ao Ministério da Saúde.

A ABRALE (Associação Brasileira de Linfomas e Leucemias), a SOBOPE (Sociedade Brasileira de Oncologia Pediátrica) e a ABHH (Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular) também têm procurado diálogo com as esferas governamentais. Além disso, a mobilização nas redes sociais de pacientes transplantados e de comunidades de apoio a pacientes também tem colaborado na divulgação do problema.

Um posicionamento da Anvisa foi finalmente obtido após a divulgação do caso pelos meios de comunicação (Diário do Nordeste, 23 de dezembro de 2020; Bom Dia Ceará, 23 de dezembro de 2020; Band Cidade 2ª Edição DF, 16 de dezembro de 2020; Jornal Nacional, 2 de janeiro de 2021).

A questão ainda não está resolvida, mas tal fato reforça o quão importante é a participação ativa de entidades, pacientes, comunidades de apoio e de toda a sociedade. Para os que desejam colaborar pelo impedimento da descontinuação do bussulfano, há uma petição disponível aqui.