Objetivos para o fim da jornada

 
Fonte: Equipe Hospital Sírio-Libanês
Publicado em 01/06/2019

Seria esperado que a palestra de abertura do congresso científico anual da Sociedade Americana de Oncologia Clínica (ASCO, na sigla em inglês), que acontece em Chicago esta semana, fosse falar dos importantes avanços que a medicina obteve nos últimos anos. No entanto, o palestrante principal foi o médico Atul Gawande, cirurgião, professor da Faculdade de Medicina de Harvard e autor de quatro livros, além de colaborador da revista norte-americana The New Yorker. Com todos esses créditos, sua palestra falou sobre algo que se discute cada vez mais na oncologia: o cuidado com o paciente.

Estudos clínicos demonstram que conversar mais com o paciente que está com a doença avançada ajuda não só a melhorar a qualidade de vida, mas também o tempo de vida. “Há diferentes condutas médicas que podem ajudar o paciente nessa fase. Não há uma resposta errada. O que precisamos é conversar com os pacientes, entender seus objetivos e traçar um plano de ação”, disse o médico durante seu discurso. Conversar com os pacientes sobre suas preocupações no fim da vida ajudou a reduzir a ansiedade e a depressão. A partir do momento que se discutiu as principais preocupações do paciente, como manejo da dor ou como realizar tarefas diárias e questões financeiras, ele pode se tranquilizar e usar o tempo de sobrevida para realizar coisas que lhe trazem alegria e prazer. “Pergunte para os seus pacientes quais são os seus objetivos e, a partir dessa informação, será possível traçar formas de otimizar seu bem-estar”, contou o especialista.

A importância de ouvir e entender quais são as preocupações do paciente durante o tratamento fazem parte do princípio do Hospital Sírio-Libanês, que oferece cuidado humanizado e centrado no paciente. Todos os profissionais são treinados e capacitados para oferecer o que é chamado de “Experiência Sírio-Libanês”, que inclui, entre várias outras iniciativas, um apoio multidisciplinar constante durante o tratamento e cuidados paliativos sem custo para o paciente.