Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Logon
Hospital Sírio-LibanêsSua SaúdeHemorroidas – Mitos e Verdades

Sua Saúde

Hemorroidas – Mitos e Verdades

 
Fonte: Dr. Marcelo Averbach, coloproctologista no Hospital Sírio-Libanês
Publicado em 09/02/2017
Hemorroidas – Mitos e Verdades

A doença hemorroidária, conhecida popularmente como hemorroida, consiste na dilatação de vasos sanguíneos presentes no ânus. Quando isso acontece, pode haver desconforto, devido ao aumento de volume na região, coceira, dor e sangramentos.

As hemorroidas são divididas em internas, quando ocorrem apenas dentro do ânus ou na parte inicial do reto, e externas, quando aparecem na abertura anal, projetando-se para fora do ânus (prolapso hemorroidário).

Eventualmente, se a hemorroida não for tratada, ela pode formar coágulos, situação conhecida como trombose hemorroidária. Esse tipo de agravamento da doença provoca dor intensa e exige atendimento médico urgente para controle do quadro. Entretanto, diferentemente do que se observa na trombose de vasos das pernas e outras regiões, não há risco de os coágulos alcançarem os pulmões e causarem o tromboembolismo venoso.

Apesar de não haver números precisos sobre a doença hemorroidária, especialistas acreditam que uma de cada duas pessoas apresentará algum sintoma relacionado às hemorroidas em algum momento da vida. "A doença hemorroidária surge quando existe uma fraqueza dos tecidos de sustentação do canal anal", explica o dr. Marcelo Averbach, coloproctologista no Hospital Sírio-Libanês.

As hemorroidas podem afetar homens e mulheres, principalmente na fase adulta entre os 45 e 65 anos idade. A herança genética é um fator importante para o desenvolvimento de hemorroidas, ou seja, filhos de pais com doença hemorroidária têm uma chance maior de desenvolverem esse problema.

Confira a seguir alguns dos principais mitos e verdades sobre as hemorroidas:

Comer muita pimenta pode causar hemorroidas.
MITO - As sementes das pimentas, ao serem expelidas com as fezes, podem trazer desconforto em eventuais feridas anais, mas não existe a comprovação científica de que qualquer alimento possa causar o desenvolvimento de hemorroidas.

Ficar longos períodos no vaso sanitário aumenta o risco de hemorroidas.
VERDADE -
Posições corporais que exerçam pressão no abdômen e, consequentemente, no ânus elevam o risco de dilatar as veias dessa região, causando as hemorroidas. Isso pode ocorrer em pessoas obstipadas (prisão de ventre), que forçam para defecar, ou nas gestantes. "Na gravidez, o peso do feto na barriga da mãe pressiona a região abdominal", explica o dr. Averbach.

Verduras e legumes ajudam a evitar hemorroidas.
VERDADE -
Seguir uma dieta rica em líquidos e fibras, o que inclui verduras, legumes e alimentos integrais, ajuda a regular o funcionamento do intestino, diminuindo assim a pressão sobre a região anal durante as defecações. Segundo o dr. Averbach, o fluxo médio de defecações pode variar bastante de uma pessoa para outra. Geralmente, o mínimo é de uma ida ao banheiro num período de até três dias, e o máximo, de três idas ao banheiro num mesmo dia.

Hemorroidas podem causar câncer.
MITO -
Não existe nenhuma relação de causa entre as duas doenças. O que pode acontecer é que o indivíduo atribua qualquer sangramento à presença da hemorroida, e dixe de dar atenção a um possível sinal de câncer. Segundo o dr. Averbach, a presença de sangue no ânus ou nas fezes nem sempre é sinal de hemorroida. "Pode ser um sintoma de câncer anal ou de câncer colorretal", explica. "Por isso, diante desses sinais, devemos procurar ajuda médica com urgência", acrescenta.

Limpar-se com papel higiênico é contraindicado para quem têm hemorroidas.
VERDADE -
Isso também vale para quem não tem a doença hemorroidária. Embora o uso de papel higiênico não possa causar hemorroidas, ele não é eficiente para a higienização anal e, ao ser usado repetidamente, pode esfolar e traumatizar a região, explica o dr. Averbach. Lenços umedecidos tendem a trazer menos danos, mas a indicação correta é a higienização com água e sabão para todas as pessoas.

Diagnóstico e tratamento da hemorroida

O Hospital Sírio-Libanês conta com diversos médicos coloproctologistas especializados no diagnóstico e no tratamento da hemorroida. Eles estão habilitados para identificar a doença de forma prematura, descartando a presença de câncer ou outras patologias que possam afetar o ânus.

Além da avaliação clínica dos sintomas, o diagnóstico da hemorroida pode ser feito com o auxílio de exames de imagens que visualizam a região do ânus, como sigmoidoscopia, anuscopia e proctoscopia.

O tratamento da doença hemorroidária pode ser feito com mudanças nos hábitos alimentares, aumentando a ingestão de fibras e líquidos para melhorar o fluxo intestinal; pomadas lubrificantes e anestésicas; medicamentos; e cirurgias para a retirada das hemorroidas.

O tempo de tratamento varia de uma pessoa para outra, conforme a reação do organismo e a gravidade da hemorroida.

Nos últimos anos vem ganhando destaque um procedimento ambulatorial para o tratamento das hemorroidas internas, conhecido por ligadura elástica endoscópica. Essa técnica consiste na aplicação, por via endoscópica, de um elástico na região acima dos mamilos hemorroidários (área menos sensível para dor), interrompendo o fluxo sanguíneo e causando a necrose desse tecido. Desta forma, as hemorroidas caem e os tecidos do ânus se regeneram, sem a necessidade de cirurgia e internação.

A escolha do tratamento a ser seguido deve ser conversada com o médico coloproctologista, que irá avaliar o grau de evolução das hemorroidas e o perfil de cada paciente.