Dia Mundial de Combate à Pneumonia

 
Fonte: Dr. Andre Nathan Costa
Publicado em 12/11/2020
Dia Mundial da Diabetes


Pneumonias são doenças inflamatórias agudas de causa infecciosa que acometem os pulmões e são causadas por vírus, bactérias ou fungos. Classicamente relacionada a infecções bacterianas no pulmão, a pneumonia no ano de 2020 teve um grande acréscimo de mortes por conta da COVID-19. Ou seja, somada as causas bacterianas, a pneumonia de causa viral ganhou extrema importância por conta da pandemia relacionada ao novo coronavírus. 
 
Assim, a pneumonia comunitária (aquela desenvolvida fora do ambiente hospitalar) é a principal causa de morte no mundo, responsável pela perda de 2,5 milhões de vidas, entre adultos e crianças, no ano de 2019.  No Brasil, o número absoluto de mortes ainda tem aumentado, principalmente devido ao aumento da população e ao seu envelhecimento, apesar de novos tratamentos antibióticos, uso de vacinas e suporte dos serviços de saúde
 
Os sintomas da pneumonia comunitária são conhecidos da população, e entre eles estão presença de tosse e um ou mais dos seguintes sintomas: expectoração, falta de ar e dor torácica, confusão mental, cefaleia, sudorese, calafrios, mialgias e temperatura superior a 37,8ºC. 
 
O diagnóstico da pneumonia é realizado através da história clínica, alterações no exame físico pulmonar e achados nos exames radiológicos do pulmão. Os dois exames mais comumente solicitados são a radiografia de tórax e a tomografia computadorizada, esta última sendo útil quando há dúvida na interpretação do raio-x.  
 
As bactérias que mais comumente causam pneumonia sao Streptococcus Pneumoniae, Haemophilus influenza, Mycoplasma pneumonia e Chlamydophila pneumoniae, e são contra elas que o tratamento antibiótico é guiado. Importante ressaltar que quando mais precoce o início do tratamento com antibiótico, menor o índice de complicações e maior a chance do tratamento ser eficaz. Por isso a importância de se procurar o serviço de saúde o mais breve possível quando houver sintomas compatíveis. 
 
Importante ainda ressaltar a importância da prevenção da pneumonia, principalmente nos grupos de maior risco de complicações: os idosos, os indivíduos com doenças pulmonares crônicas e as crianças. Por isso, além da atual recomendação do uso de máscara, higienização de mãos e isolamento social, as vacinas são um dos melhores investimentos em saúde pública devido à sua eficácia na prevenção e redução da gravidade da doença e, como resultado, na prevenção da mortalidade.