Asma

 
Fonte: Dr. Andre Luis Pereira de Albuquerque - CRM: 97.340
Publicado em 15/04/2020
Asma

A asma é uma doença que envolve inflamação dos brônquios e normalmente tem estreita relação com exposição aos alérgenos e poluentes. Ela chega a acometer em torno de 20% da população brasileira. Entretanto, muitos destes indivíduos ainda não tiveram conhecimento do diagnóstico de que são asmáticos. Apesar de importantes avanços nas medicações e acesso destas para o controle da doença, a asma ainda resulta em número elevado de limitação para atividades de vida diária (profissional e lazer), internações e até óbitos.

No contexto da pandemia do COVID-19, o paciente asmático apresenta muita preocupação de vários aspectos, desde se apresenta maior risco de contágio até se sua evolução será mais grave do que uma pessoa não asmática. Para um melhor esclarecimento, vamos abordar os seguintes aspectos:

  • - O paciente asmático tem maior risco de adquirir COVID-19? Ainda não temos dados científicos robustos para confirmar isto. Quando o paciente está bem controlado, muito provavelmente não terá um risco aumentado. Em contrapartida, o asmático sem um bom controle está mais vulnerável a adquirir infecções respiratórias diversas, entre elas podendo ser o COVID-19. Mas atenção, há diferentes gravidades na asma e isto muito provavelmente será um maior determinante de risco. Aquele paciente com asma intermitente ou persistente leve apresenta um risco diferente daquele com uma asma persistente grave.
  • - O que fazer para evitar este contágio? O asmático deve seguir todas as recomendações usuais de precaução, desde higiene frequente das mãos, não compartilhar objetos (como toalhas, celular e computador). Também deve evitar aglomerações, enquanto tais recomendações persistirem. E além disso, é necessário que cada asmático esteja com seu tratamento otimizado. Novamente, este tratamento irá depender do grau de gravidade da asma. Para isto, é fundamental que o paciente tenha o aconselhamento do médico especialista.
  • - Além destas recomendações, há algo a mais recomendado para o asmático? Todo paciente com asma deve receber a vacina contra gripe e pneumonia.
  • - O asmático terá um quadro de maior gravidade caso adquira o COVID-19? Considerando em torno de 20% a prevalência de asma na população geral, muitos asmáticos já tiveram ou terão o contato com o COVI-19. Caso esta asma seja de maior gravidade e, principalmente, não esteja bem controlada, a infecção viral poderá levar a uma pior evolução. Mais uma vez, este princípio não pode ser aplicado ao asmático leve e com bom controle.
  • - O tratamento do COVID-19 no asmático é diferente do indivíduo não asmático? Exceto pelo tratamento especifico da asma, normalmente com suas medicações inalatórias e definido isso com seu médico especialista, o restante do tratamento é o mesmo da população geral.