Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Logon
X

Horários de funcionamento das unidades no Carnaval

Unidades em São Paulo

Unidade Bela Vista

Dia 27/02

  • - Hospital e Pronto Atendimento: 24 horas
  • - Central de Laudos: 08h00 às 20h00
  • - Laboratório Clínico: 06h30 às 18h30
  • - Centro de Imunizações: 06h30 às 18h30
  • - Raio X: 07h00 às 18h00
  • - Exames Agendados*: 07h00 às 18h00

* Conforme disponibilidade da agenda

Dia 28/02

  • - Hospital e Pronto Atendimento: 24 horas
  • - Central de Laudos: 08h00 às 13h00
  • - Laboratório Clínico: 06h30 às 18h30
  • - Centro de Imunizações: 06h30 às 18h30
  • - Raio X: 07h00 às 18h00
  • - Exames Agendados*: 07h00 às 18h00

* Conforme disponibilidade da agenda

Unidade Itaim

Dia 27/02

  • - Laboratório Clínico: 06h00 às 18h00
  • - Radiologia Geral: 07h00 às 18h30
  • - Central de Laudos: 07h00 às 19h00
  • - Exames Agendados*: 06h00 às 18h00

* Conforme disponibilidade da agenda

Dia 28/02

  • - Laboratório Clínico: 06h00 às 14h30
  • - Radiologia Geral: 07h00 às 12h30
  • - Central de Laudos: 07h00 às 13h00
  • - Exames Agendados*: 06h00 às 18h00

* Conforme disponibilidade da agenda

Unidade Jardins

Dia 27/02

A unidade estará funcionando das 07h00 às 19h30

Dia 28/02

A unidade estará fechada neste dia

Unidades em Brasília

Unidade Asa Sul

Dia 25/02

Dia 26/02

Procedimentos agendados das 8h00 às 14h00

Dia 27/02

A unidade estará funcionando das 08h00 às 20h00

Dia 28/02

Procedimentos agendados das 8h00 às 16h00

Unidade Lago Sul

Dia 27/02

A unidade estará funcionando das 08h00 às 18h00

Dia 28/02

A unidade estará fechada neste dia

Centro de Diagnóstico
da Unidade Asa Sul

Dia 27/02

A unidade estará funcionando das 07h00 às 19h00

Dia 28/02

A unidade estará fechada neste dia

Qualidade e Segurança

Identificação do Paciente

​​​​​​O que é?

A identificação correta do paciente é muito importante para garantia da segurança do processo assistencial. Essa ação é o ponto de partida para a correta execução das diversas etapas de segurança em nossa instituição. Em qualquer situação, mesmo naquelas em que o paciente não pode responder por si mesmo, isso garante o atendimento correto para a pessoa correta.

O processo de identificação do paciente deve ser capaz de identificar corretamente o indivíduo como sendo a pessoa para a qual se destina o serviço (medicamentos, sangue ou hemoderivados, exames, cirurgias e tratamentos). Em geral, esse processo exige pelo menos dois diferentes parâmetros, tais como nome completo, número de identificação do prontuário ou data de nascimento.

O resultado desse programa é monitorado por meio do indicador de tripla checagem, que consiste na verificação, por leitura eletrônica de barras, do medicamento correto conforme a prescrição médica, do paciente correto conforme a identificação e da identificação do profissional que realiza o cuidado. A tripla checagem pode ser utilizada, além de medicamentos, para controle de materiais e outros procedimentos.

Nosso processo de identificação do paciente inclui duas informações distintas: nome completo e número de prontuário/atendimento, inseridos no formato de código de barras utilizado para identificação do paciente antes de cada ação assistencial. Isso garante que o cuidado seja realizado no indivíduo certo.

A identificação acontece no momento da admissão (internação ou atendimento no Centro de Diagnósticos, ambulatórios e Pronto Atendimento), por meio de pulseira ou de uma etiqueta afixada na roupa. Todos os processos de segurança incluem verificação prévia das informações contidas na pulseira ou etiqueta.

O que medimos?

Nesse indicador, consideramos a taxa de realização da tripla checagem antes da administração de medicamentos em situações que não envolvam atendimentos de urgência e emergência. Em função dessas diferentes situações, nossa meta para o indicador foi estabelecida em 89%. A evolução dos resultados pode ser observada no gráfico a seguir.

Taxa de realização da tripla checagem no processo de administração de medicamentos no Hospital Sírio-Libanês em comparação com a meta da instituição

Taxa de realização da tripla checagem no processo de administração de medicamentos no Hospital Sírio-Libanês em comparação com a meta da instituição

Indicadores validados (auditados) por BDO.

Até o presente momento não foram evidenciados indicadores internacionais/nacionais para comparação.

O indicador mostra que a realização das barreiras de segurança no processo de medicação está acima da meta estabelecida (91%). Atualmente, desenvolvemos programas educativos para melhorar ainda mais esse resultado. A meta de 91% foi estabelecida de acordo com a nossa série histórica e com base no fato de que medicamentos são administrados também em situações de urgência e emergência.

O que você pode fazer para melhorar esse processo?

Para garantir a segurança do cuidado, é importante manter a pulseira ou etiqueta de identificação até a alta. Verifique na etiqueta/pulseira se as informações estão corretas. Certifique-se de que a equipe assistencial faça a conferência de sua identificação antes de qualquer atendimento.

Esclareça suas dúvidas com os profissionais de saúde que estão lhe atendendo. Isso pode evitar falhas. Participe desse processo.

Importante: o número do quarto não pode ser utilizado para identificar o paciente.

Conheça outras metas:

​​