Inverno: Dor de garganta mal curada pode evoluir para doença cardíaca

Publicado em 29/06/2016

 As infecções de garganta precisam ser tratadas adequadamente, mas é comum as pessoas optarem por tratamentos caseiros ou pela automedicação. Também existem pessoas que procuram um médico, porém, não seguem direito a prescrição e interrompem o tratamento pela metade. Dores de garganta, como faringites e amidalites, mal curadas, podem causar febre reumática. Ela é uma resposta do organismo a infecções causadas por bactérias estreptococos do grupo A.

Em consequência da febre reumática podem ocorrer dores nas articulações, coreia de Sydenham (distúrbio neurológico que causa movimentos involuntários e abruptos principalmente nas extremidades e na face), reações dermatológicas como manchas avermelhadas (eritema), porém, as complicações mais graves são cardiológicas.

"A febre reumática não é a única maneira da dor de garganta evoluir para um problema cardíaco, mas é a mais importante. Uma dor de garganta pode ser causada por bactérias, vírus e fungos, que ao entrarem na circulação sanguínea, podem se alojar no coração e causar problemas cardíacos, mesmo não sendo um quadro de febre reumática propriamente dito", esclarece o cirurgião cardiovascular, Dr. Edmo Atique Gabriel.

Aproximadamente seis milhões de pessoas sofrem, por ano, com infecções de garganta oriundas de estreptococos, mas somente cerca de 0,3% dos casos desenvolvem a febre reumática aguda e, deste percentual, um terço dos pacientes apresentam cardiopatia reumática.

Doenças cardíacas provenientes de dores de garganta podem acometer qualquer pessoa, mas na infância e nas pessoas imunodeprimidas, nota- se maior ocorrência. Por isso, a melhor maneira de diagnosticar se a febre reumática causou algum dano ao coração é através de um ecocardiograma transtoracico.

As bactérias que acometem a garganta podem afetar algumas estruturas do coração como as válvulas cardíacas mitral, aótica, tricúpide e pulmonar. "As válvulas são lesionadas e podem ficar muito fechadas, o que chamamos de estenose ou, também, podem ficar muito abertas, como nos casos das insuficiências. E se houver um comprometimento severo dessas válvulas é recomendável operar", ressalta o cirurgião cardiovascular. A intervenção cirúrgica visa restaurar a válvula (valvuloplastia) ou substituí-la por uma prótese. As cirurgias de cardiopatia reumática representam aproximadamente 40% das cirurgias cardíacas no Brasil.

Devido a este alto índice de indicação cirúrgica, Dr. Edmo Atique Gabriel salienta a importância da prevenção, "Dores de garganta são doenças aparentemente comuns, mas é preciso tomar as devidas precauções para evitar que evoluam para uma patologia mais grave. A medida mais eficaz para prevenir as infecções bacterianas de garganta por estreptococos é a administração de antibióticos e, em casos extremos, a extração da amídala. Mas o melhor caminho ainda é a conscientização do perigo da automedicação, da importância de procurar orientação médica e seguir à risca o tratamento".​


Fonte: www.agenciaoglobo.com.br

Assunto(s): Notícias; Saúde
  • ​​​​​​Assessoria de Imprensa​

    Plantão
    +55 (11) 97613-3816

    FSB Comunicação

    Vanessa Rodrigues
    +55 (11) 3394-4830
    Rose Guirro
    +55 (11) 3394-4819
    Gabriela Scheinberg
    +55 (11) 3165-9762
    Max Gonçalves
    +55 (61) 9261-6565