Comando para Ignorar Faixa de Opções
Ir para o conteúdo principal
Logon

Notícias

Câncer x Obesidade

Publicado em 06/02/2017

​A relação entre o excesso de peso e a doença está mais do que comprovada. Oncologista fala de outras medidas preventivas, além de manter o corpo enxuto. 

O excesso de gordura favorece o câncer de diversas maneiras. Ele causa um processo inflamatório crônico e modifica a resposta imunológica do organismo, aumentando os níveis de insulina, o que promove a multiplicação de células malignas e aumenta os níveis de hormônios que podem estimular o desenvolvimento do câncer. Para o biênio 2016-2017, o Instituto Nacional do Câncer (Inca) estimou aproximadamente 600 mil novos casos da doença no País. Do outro Lado, o número de pessoas com sobrepeso ultrapassou os 50%.

Para marcar o Dia Mundial do Câncer (4), Gilberto Castro, Oncologista clínico do Instituto do Câncer do Estado de São Pauto (Icesp) e do Hospital Sírio-Libanês, lembra que menos de 10% dos cânceres são hereditários.

A maioria é provocada, sobretudo, por fatores ambientais que podem ser modificados com a adoção de um estilo de vida saudável. "Há uma relação entre tumores malignos e o excesso de gordura no corpo, principalmente o de endométrio (um tumor do útero que aparece em mulheres mais idosas), o câncer de mama e o de intestino. Por isso é essencial mantermos uma dieta adequada e praticarmos exercícios físicos. Aliás, é importante colocar essa preocupação em um contexto mais amplo de saúde, já que o sobrepeso está relacionado à intolerância à glicose e ao triglicérides no sangue, que são fatores de risco para as doenças cardiovasculares, muito mais prevalentes do que os tumores".

Aqui, o médico lista seis medidas importantes para a prevenção:

Não fumar: "O mais importante fator de risco para o câncer, sem dúvida, é o tabagismo: 1/3 das mortes pela doença no mundo está relacionado ao cigarro", alerta Castro. O fumo está ligado aos cânceres de pulmão, de cabeça e pescoço (que incluem boca, faringe e laringe), pâncreas, bexiga, esôfago e estômago. O de pulmão é o que mais mata no planeta, e mais de 90% dos casos acontecem em decorrência do tabagismo.

Coma bem: "Isso significa ter uma dieta de boa qualidade, saudável, pobre em gorduras e rica em fibras. Além disso, não comer muito açúcar, preferir comidas naturais e preparadas na hora em vez de optar por fast food e comidas enlatadas, conservadas e embutidos (salame, presunto etc.). Prefira, também, carnes brancas a carnes vermelhas", recomenda Castro.

Mexa-se! Faça exercícios físicos: Junto com a alimentação saudável, a atividade física regular é essencial para o controle de peso.

Realize exames de rotina: Para a mulher, a indicação é mamografia anual a partir dos 40 anos de idade e papanicolau anual a partir do inicio da atividade sexual. "Os homens devem discutir com o médico a realização do PSA a partir dos 50 anos, que deve ser um exame (de sangue) feito anualmente para controle do câncer de próstata".

Álcool com moderação: Para o homem, são três unidades por semana cada uma equivale a uma lata de cerveja ou uma taça de vinho, por exemplo. Para a mulher, são duas unidades semanais. A ingestão está relacionada principalmente aos cânceres de boca, laringe, esôfago, fígado, cólon, intestino e mama.

Faça sexo seguro: Use preservativo nas relações sexuais. A medida é essencial para prevenir a infecção pelo vírus HPV, maior causador do câncer do colo do útero. Provoca, ainda, os de pênis, do canal anal e da orofaringe. "A vacinação para meninas e meninos também é importante". 


Fonte: AT REVISTA/A TRIBUNA/SANTOS - Pagina(s) R33


Assunto(s): Bem-estar; Notícias; Saúde
  • ​​​​​​Assessoria de Imprensa​

    Plantão
    +55 (11) 9 9135-1217

    WN&P Comunicação

    Gabriel Iralla Luccas
    +55 (11) 3394-4830
    Nara Bueno
    +55 (11) 3394-4819
    Itacir Figueiredo
    +55 ​(11) 5095-2660