Ombro e Cotovelo

Sd. do impacto / bursite / manguito rotador

A síndrome do impacto é causada pelo atrito entre as estruturas ósseas, ligamentares, os tendões do manguito rotador e a bursa do ombro.

O sintoma mais comum é a dor nas partes frontal e lateral do braço e dor súbita ao movimentar a região. Muitas vezes, a dor se manifesta com mais frequência à noite. Nos casos mais graves, pode haver perda de força e de movimento.

Os primeiros sintomas da síndrome do impacto podem surgir por volta dos 20 anos de idade com dor inespecífica do ombro após atividades com o membro superior. Entre os 25 e os 40 anos, a doença pode evoluir para a tendinopatia. Pessoas acima dos 40 anos podem sofrer com dores mais frequentes e os tendões do manguito rotador podem se romper.

Diagnóstico da síndrome do impacto

O diagnóstico é feito com base na história clínica do paciente e no exame físico. Em alguns casos, o médico pode solicitar um exames de imagem para identificar a presença de um esporão ósseo no ombro ou mesmo para avaliar rupturas tendíneas, tendinites e bursites.

Tratamento da síndrome do impacto

O tratamento inicial pode ser conservador, por meio de repouso, medicamentos e fisioterapia específica. Caso a lesão seja grave, o ortopedista pode recorrer ao procedimento cirúrgico, podendo optar pela artroscopia ou pela cirurgia aberta. Na artroscopia, o procedimento cirúrgico é realizado por meio de pequenas incisões no ombro por onde são inseridas uma câmera e pinças especiais que guiam o médico durante a cirurgia.

O objetivo da cirurgia é a descompressão do ombro, evitando impacto entre as estruturas, e o reparo de lesões encontradas, como o rompimento do manguito rotador.

 


Você está visualizando:

Ombro e Cotovelo

Outros conteúdos disponíveis para esta especialidade: