Dor e Distúrbios do Movimento

​​​​​​Dor Pós-T​raumática

A dor pós-trauma apresenta diversas graduações, indo desde um simples corte na ponta de um dedo até os grandes politraumas, como acidentados por grandes quedas, por acidentes com automóveis etc.

O paciente de trauma (aqui se referindo aos politraumatizados) poderá, em seu atendimento inicial, apresentar nível de consciência alterado. Muitas vezes poderá ser intubado, imobilizado e apresentar reações comportamentais exacerbadas, como o pânico. Essas situações muitas vezes impossibilitam ou dificultam a avaliação do nível de dor.

As origens deste tipo de dor podem ser várias, entre elas:

  • Os ferimentos propriamente ditos, como cortes, contusões, fraturas, queimaduras e arrancamentos.
  • O intenso estresse, caracterizando o comportamento emocional.
  • Os procedimentos diagnósticos e terapêuticos, como drenos, curativos, injeções etc.

A dor pós-trauma requer, muitas vezes, uma analgesia com medicamentos potentes e de ação rápida. Os medicamentos podem ser administrados de forma continua ou intermitente. Uma das formas pode ser por meio de bomba de PCA ou analgesia controlada pelo paciente (ACP).

 


Você está visualizando:

Dor e Distúrbios do Movimento

Outros conteúdos disponíveis para esta especialidade: