Cuidados Paliativos

Programa de Cuidados Paliativos do Hospital Sírio-Libanês​


Criado no ano de 2008, o Programa de Cuidados Paliativos do Hospital Sírio-Libanês se tornou referência nacional e soma mais de 1.500 pacientes atendidos. 

Por meio de assistência, da educação e da pesquisa, o Programa desenvolve o Cuidado Paliativo conforme definido, em 2002, pela Organização Mundial de Saúde (OMS), ou seja, Cuidado Paliativo é entendido como uma abordagem para cuidar do sofrimento físico, emocional, social e espiritual de pacientes e seus familiares que enfrentam doenças que ameaçam a vida, independente do prognóstico.

Assim, o objetivo da assistência da Equipe Multiprofissional de Suporte e Cuidados Paliativos é promover a qualidade de vida, apesar das dificuldades geradas pela doença ou pelos tratamentos. Por meio de intervenções profissionais medicamentosas ou não, a equipe atua para amenizar a dor, a falta de ar, cuidar do medo, da ansiedade, da depressão e promover o apoio que o paciente e sua família precisam para viver da melhor maneira possível o período da doença. Assim, a Equipe funciona como uma camada adicional de suporte, atuando de forma conjunta e alinhada ao médico responsável pelo paciente durante o período de internação. 

Além de uma filosofia, Cuidado Paliativo é uma competência e uma técnica profissional específica, baseada em evidências, e desenvolvida por treinamentos e estudos. Recentes evidências de qualidade, como por exemplo uma meta-análise publicada no JAMA 2017 avaliando 43 estudos randomizados e controlados, mostram que a intervenção específica de Cuidados Paliativos é capaz de melhorar a qualidade de vida e o controle de sintomas de pacientes que enfrentam doenças graves. Mais ainda, alguns estudos mostram que, em algumas situações, a intervenção de Cuidados Paliativos poderia até aumentar o tempo de sobrevida – e com qualidade.

A abordagem de cuidados paliativos possibilita que as duas dimensões do conhecimento — o conhecimento técnico-científico sobre o corpo humano e o conhecimento humanizado sobre a pessoa — sejam colocadas a serviço da pessoa como um todo, com segurança, empatia e calor humano. 

Ensino

Além da assistência a pacientes e seus familiares, o Programa de Cuidados Paliativos do Hospital Sírio-Libanês desenvolve atividades de ensino em diversos formatos. 

A Reunião Científica de Cuidados Paliativos ocorre quinzenalmente no Sírio-Libanês Ensino e Pesquisa, às 2º feiras, das 12:00h às 13:00h e é aberta ao público.

O Curso de Aprimoramento Multiprofissional e o Curso de Especialização Médica em Cuidados Paliativos é oferecido pelo Sírio-Libanês Ensino e Pesquisa desde 2011. Formou mais de 200 profissionais e muitos ex-alunos implantaram serviços de Cuidados Paliativos em outras instituições nas cinco diferentes regiões do Brasil. Muitos hoje são líderes no desenvolvimento de Cuidados Paliativos em nosso país. O Curso de aprimoramento tem carga horária de 194 horas/ano, enquanto o Curso de Especialização tem um total de 360 horas/ano. 

O Sírio-Libanês Ensino e Pesquisa também oferece cursos mais curtos como os Cursos de Cuidados Paliativos Para Não-paliativistas (20h/curso), oferecidos na versão voltada para médicos e na versão voltada para os demais profissionais da saúde. A versão para médicos é oferecida tanto em São Paulo quanto em Brasília. E, a partir de 2019, oferecerá ainda os cursos de Especialização e Aprimoramento em Cuidados Paliativos Pediátricos e um curso de Cuidados Paliativos para médicos não-paliativistas na versão digital. 
Há um programa de doação de bolsas de estudo para profissionais do SUS, que possibilita que profissionais venham estudar sobre cuidados Paliativos no Sírio-Libanês Ensino e Pesquisa. 

Mais informações sobre doações e sobre o programa podem ser obtidas pelo telefone (11) 3394-4232 e para mais informações sobre os cursos de Cuidados Paliativos do Sírio-Libanês, clique aqui.


Pesquisa

Dentro dos programas de Mestrado e Doutorado desenvolvidos pelo Sírio-Libanês, há uma linha específica de Cuidados Paliativos. Até o momento dois mestres já foram formados na instituição e muitos outros mestres e doutores estão por vir. 



  • ​​​​