Confira o que os especialistas do Hospital Sírio-Libanês já falaram na imprensa sobre o novo Coronavírus:

JORNALDEBRASILIA.COM.BR/BRASÍLIA
Data Veiculação: 18/04/2021 às 21h55

O último boletim do fim de semana divulgado pela Secretaria de Saúde mostra que o Distrito Federal está com 96% dos leitos de UTI da rede pública ocupados. Pela manhã, a ocupação chegou a 100%. Os dados foram atualizados às 18h40. Atualmente, há sete leitos de UTI adulto disponíveis, sendo um Hospital de Base, um no Hospital da PM, dois no Hospital Regional de Santa Maria (HRSM), um no Hospital do Gama (HRG), um no de Samambaia (HRSam) e um no Hospital Daher, no Lago Sul. Há ainda quatro leitos pediátricos no Hospital da Criança, sete neonatal no Hospital Regional da Asa Norte (Hran). Na rede privada, a ocupação é de 98,99%, havendo dois leitos de UTI adulto no Hospital Sírio-Libanês e dois no Hospital São Francisco. A última atualização, porém, ocorreu 12h10. Fila A lista de espera de leitos de UTI tem 238 pessoas, de acordo com a última atualização, às 18h. Destas, 141 são pessoas com suspeita ou confirmação de infecção pela covid-19. CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE Os três hospitais de campanha prometidos pelo Governo do Distrito Federal para a primeira quinzena de abril ainda não estão prontos. Agora, o novo prazo é até o fim do mês. Como cada um terá 100 leitos, a expectativa é de que a fila seja contemplada quando as unidades forem inauguradas. Os hospitais ficarão localizados no Gama, em Ceilândia e no Plano Piloto.

JORNALDEBRASILIA.COM.BR/BRASÍLIA
Data Veiculação: 18/04/2021 às 21h04

A partir desta semana, os hospitais Sírio-Libanês e DF Star passam a atender os beneficiários do GDF Saúde, plano de saúde dos servidores do Governo do Distrito Federal. O anúncio foi feito pelo presidente do Instituto de Assistência à Saúde dos Servidores do Distrito Federal (Inas), Ney Ferraz, neste domingo (18). Atualmente, o GDF Saúde já dispõe de uma rede credenciada composta por sete hospitais gerais, 12 hospitais especializados, quatro laboratórios e quase duas mil clínicas. O DF Star e O Sírio-Libanês se juntam a estas unidades. “São dois hospitais de referência que passam a fazer parte do GDF Saúde. Os contratos estão assinados. No Sírio-Libanês, os beneficiários do GDF Saúde podem dispor de consultas nos ambulatórios da 613 Sul e do Lago Sul, além dos serviços de radiologia e exames por imagem. Já no DF Star, estão à disposição dos beneficiários atendimentos na área de Oncologia, realizados pelo Instituto Brasiliense de Oncologia Clínica”, informa Ney Ferraz. Foto: Renato Alves/Agência Brasília O presidente do Inas explica ainda que, em junho do ano passado, em meio à pandemia do coronavírus, recebeu do governador Ibaneis Rocha a missão de tornar realidade o plano de saúde dos servidores públicos do Distrito Federal e, com isso, ajudar a salvar vidas. “As ordens foram claras e objetivas: atender a uma antiga reivindicação dos servidores, ampliar a oferta de serviços de saúde e desafogar o Sistema Único de Saúde (SUS). Hoje, passados seis meses após o lançamento do plano e graças a uma bem-sucedida parceria com o BRB, o GDF Saúde é uma realidade”, afirmou. Mais de 20 mil servidores já aderiram ao plano e está em curso a adesão da Polícia Civil. “Nesse período, já superamos a marca de mais de 5 mil consultas ambulatoriais, de mais de 3 mil consultas de emergência, de mais de 46 mil exames e de mais de 300 internações”, revela. Com informações da Agência Brasília