Confira o que os especialistas do Hospital Sírio-Libanês já falaram na imprensa sobre o novo Coronavírus:

METRÓPOLES/BRASÍLIA
Data Veiculação: 16/11/2021 às 15h18

Pela primeira vez desde o início da pandemia da Covid-19, o Hospital Sírio-Libanês de Brasília completou 24 horas sem nenhum paciente internado com a infecção pelo novo coronavírus. Os últimos pacientes hospitalizados com a doença receberam alta durante o feriado (15/11). De acordo com o boletim médico desta segunda, os leitos de internação e da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) encontram-se sem pacientes confirmados ou com suspeita da doença. Além disso, não foram registrados óbitos pela infecção no período. No pico da pandemia no Distrito Federal, em março deste ano, o hospital chegou a ter os 25 leitos de UTI ocupados. Em meio à crise sanitária, os médicos precisaram dar prioridade aos pacientes em situação mais crítica, direcionando os demais para atendimento em outros hospitais. A equipe de médicos e enfermeiros do Sírio-Libanês avalia a queda acentuada de novas hospitalizações como o resultado do avanço da vacinação no país. Veja quais são os sintomas mais frequentes de Covid-19.

FOLHA DE S.PAULO/SÃO PAULO | Outros
Data Veiculação: 16/11/2021 às 03h00

A área de Infectologia do Hospital Sírio-Libanês teve papel fundamental 11apandemiadeCovid-19. : Organizou 0 atendimento de ur• gência no Pronto Atendimento, ex: pediu internações nas UTls e nas : enfermarias de acordo com a de: manda e teve grande participação ; ria consultoria sobre 0 enfrenta• mento da doença, desde os protocolos de prevenção até a orientação : no retomo às atividades .Participou, : por exemplo, da orientação ao Tribunal Superior Eleitoral, em 2020, ■ na prevenção a transmissão da Covid-19 nas eleições municipais. • “A infectologia fez parte da as: assistências pacientes internados, por1nciode equipes multiprofissionais: de como lidar com a Covid-19 nas empresas, indústrias, escolas e em serviços de saúde. Foi uni desafio imenso”, explica 0 infectologista David Uip, coordenador tio Centro de Infectologia do Sírio-Libanês. O hospital trabalha com a infectologia em vários setores, ressaltando-se atuação nos convênios que mantém com 0 município e 0 estado de São Paulo na gestão de equipamentos públicos, como 0 Hospital Geral do Grajaú e 0 Municipal Infantil Menino Jesus. Nesses hospitais, além da área de doenças infecciosas, atua na organização da prevenção de infecções hospilalares e do tratamento e prevenção de infecções em pacientes imunodeprimidos, oncológicos e transplantados. “Em tudo isso tem a infectologia, tanto na infecção hospitalar como nos doentes internados”, diz Uip. Paralelamente, a infectologia está presente na prevenção de doenças, com imunização alivae passiva, por meio de vacinas e soros. “Isso é algo que vem sendo muito desenvolvido no hospital”, diz. 0 Sírio-Libanês se prepara para o enfrentam-no) daquilo que virá, para o futuro. “Isso ficou claríssimo para nós. 0 enfrentamento à Covid19 foi bem-sucedido porque tinha uma ótima estrutura hospitalar e equipes inullidisciplinares muito bem treinadas e integradas", conclui Uip.