Confira o que os especialistas do Hospital Sírio-Libanês já falaram na imprensa sobre o novo Coronavírus

BLOGS DO ESTADÃO
Data Veiculação: 15/10/2020 às 16h21

De acordo com decreto municipal e orientações estabelecidas pela Prefeitura de São Paulo, uma parte das escolas das redes pública e privada da capital iniciaram o processo de reabertura apenas para atividades extracurriculares e de reforço, a partir do último dia 07 de outubro. No Colégio Rio Branco, optou-se pela reabertura gradual dividida em duas etapas, realizada apenas com as equipes pedagógicas e funcionários para testagem dos protocolos de segurança na primeira semana e, com todos, incluindo o retorno dos alunos, ontem, dia 14 de outubro. Embora as determinações municipais sejam diferentes para São Paulo e Cotia, o mesmo processo foi realizado nas unidades Higienópolis e Granja Vianna – considerando que Higienópolis dispões somente as atividades autorizadas e na unidade de Cotia, boa parte das aulas foram retomadas para diferentes faixas etárias. “Nos últimos meses, constituímos um grupo multidisciplinar e, desde o início dos trabalhos, passamos a contar com a assessoria do Hospital Sírio-Libanês, instituição reconhecida pela excelência em medicina. Essa parceria garantiu a atuação a partir de critérios técnico-científicos e das normatizações das autoridades sanitárias locais”, explica Esther Carvalho, diretora-geral do Colégio Rio Branco. Os professores, auxiliares de desenvolvimento infantil e inspetores receberam treinamentos específicos da equipe do Hospital Sírio-Libanês para atender as necessidades de cada faixa etária e contarão com equipamentos de proteção individual adequados. Alunos, professores e colaboradores que fazem parte do grupo de risco ou que residam com pessoas nesta situação deverão ficar em casa e realizar as atividades apenas remotamente. Um dos diferenciais do Colégio Rio Branco é que que a instituição já mantém há anos ambulatórios próprios com médicos pediatras e enfermeiros, nas duas unidades, em tempo integral. A equipe de médicas e enfermeiras do colégio atuará alinhada às orientações do Hospital Sírio-Libanês. Os ambulatórios de ambas unidades, já equipados com recursos como manguitos de pressão, termômetro e oxímetro, estão dotados de macas e travesseiros impermeáveis. Os pacientes sintomáticos serão isolados em área específica dos ambulatórios, devidamente preparadas para esse fim. Conheça algumas dicas úteis gerais que podem orientar pais estudantes de todas as instituições nesse retorno: Imagem: Colégio Rio Branco. Uso obrigatório de máscaras pelos alunos, professores e colaboradores O Decreto Estadual 64.959/2020 e a Resolução SS–96 estabelecem o uso geral e obrigatório de máscaras com penalidade de multa para pessoas físicas e o estabelecimento. Todos os alunos, professores e demais colaboradores devem utilizar máscaras (de tecido ou descartáveis) durante a permanência na escola. A Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda o uso de máscara para crianças a partir de 2 anos de idade. Para crianças maiores de 5 anos a máscara é exigida obrigatoriamente. Entre 2 e 5 anos, deve-se avaliar individualmente o seu uso. A criança pequena deve ser capaz ou ser incentivada a fazer uso correto da máscara e retirá-la com facilidade, evitando seu manuseio desnecessário. Máscaras especiais: alunos com necessidades educacionais especiais devem ser avaliados individualmente quanto a capacidade de usar máscaras, pois devem ser capazes de retirá-la com facilidade. Os profissionais que atuam junto aos alunos surdos podem fazer uso de máscaras com materiais transparentes, como plástico e acetato, sendo recomendado que a superfície de contato da máscara com o rosto seja de tecido ou outro material permeável. As máscaras de tecido devem cobrir a boca e nariz, ser lavadas com água e sabão diariamente e trocadas quando estiverem úmidas ou a cada 2 horas. É necessário higienizar as mãos com água e sabão ou solução alcoólica 70% sempre antes e depois de tocar a máscara. É aconselhável que cada aluno deve levar à escola, pelo menos, 4 máscaras. Durante alimentação, quando não estiver em uso, a máscara deve ser acondicionada em um saco de papel ou plástico. Ao retornar para casa, os alunos, professores e colaboradores deverão higienizar as mãos e retirar a máscara. A lavagem das máscaras de pano pode ser feita normalmente com água e sabão e sugere-se passar a ferro as duas faces antes de nova utilização. Etiqueta da tosse ao tossir ou espirrar, é necessário cobrir a boca e o nariz com um lenço descartável e, em seguida, descartá-lo no lixo e higienizar as mãos com água e sabão ou álcool em gel. Na falta de um lenço, deve ser utilizado o antebraço, nunca as mãos. Higiene das Mãos A higiene das mãos é uma das principais medidas para a prevenção da infecção pelo novo coronavírus, com água e sabão ou álcool em gel 70%. A escola deve disponibilizar dispositivos de solução alcoólica em: Entradas e saídas da escola Corredores e escadas Salas de aula Banheiros Elevadores Lanchonetes Próximo dos bebedouros Parquinhos Triagens e barreiras A barreira de entrada de alunos e funcionários sintomáticos é a medida mais efetiva para se evitar a contaminação dentro da escola. É importante que seja adotada a política de “fique em casa se não estiver bem” para estudantes, professores e demais colaboradores. É aconselhável: – Checagem de sinais e sintomas em casa; – Checagem na entrada; – Checagem na sala de aula. – Checagem domiciliar: pais, responsáveis e alunos devem estar atentos aos sinais e sintomas. Atenção aos sinais: – Febre (temperatura > 37,5° C) – Tosse – Falta de ar (frequência respiratória aumentada, dificuldade de falar, sinais de que a criança está fazendo força para respirar) – Dor de cabeça – Perda do paladar – Perda de olfato – Diarreia, dor abdominal e vômitos – Dor muscular Caso o aluno apresente algum dos sintomas, não deve ir à escola e os pais devem comunicar, imediatamente, a escola. Alunos que tiverem contato com casos suspeitos ou confirmados também não devem ir à escola. Reuniões, visitantes e visitas de estudo devem-se evitar a circulação de pais, responsáveis, visitantes ou pessoas fora do ambiente escolar em toda edificação, inclusive, elevadores, pátios e demais áreas. Eventos, como feiras, palestras, seminários, festas, campeonatos esportivos etc. devem acontecer, exclusivamente, no modelo virtual. Entradas e áreas de circulação recomenda-se sinalização para garantir o distanciamento de 1,5 metro, incluindo bancos e cadeiras e dispensar para higienização das mãos; Salas de aula As carteiras devem respeitar o distanciamento de, pelo menos, 1,5 metro e não devem estar enfileiradas. Para garantir a maior circulação em todos os espaços da escola, janelas e portas devem ser mantidas sempre abertas, evitando, ainda, o contato com maçanetas. É recomendável que cortinas e persianas tenham rotinas de desinfecção e todas as salas de aula contem com dispositivos de álcool em gel a 70%. Banheiros e Lavatórios Os banheiros, lavatórios e vestiários devem ser higienizados antes da abertura, a cada três horas e após o fechamento dos mesmos, a partir de um cronograma de higiene com frequência ampliada, de acordo com a demanda de cada instituição. Deve-se evitar o contato com as maçanetas. Bibliotecas Após o recebimento do material do material usado, este deve ser guardado em espaço destinado para esse fim, permanecendo em ‘quarentena’ por 5 dias. Bebedouros Os bebedouros devem ser adaptados para a utilização exclusiva com garrafinhas individuais. O ideal é que os alunos levem suas próprias garrafinhas.

HEALTHCARE MANAGEMENT
Data Veiculação: 15/10/2020 às 14h39

O Grupo Mídia, sob sua plataforma Healthcare World, organizará nos dias 20, 21 e 22 de outubro/2020 a oitava edição do Fórum Healthcare Business e o Prêmio Excelência da Saúde 2020. Devido a todo contexto pelo qual o mundo atravessa com a COVID-19 e para garantir a segurança de todos, este ano o evento será 100% online. Os dois primeiros dias do evento serão dedicados ao Fórum, e no dia 22 de outubro será realizada a cerimônia digital de premiação. Neste ano, o Fórum HCB traz o tema ‘O despertar de uma nova Saúde’. “Vamos trazer debates sobre desafios da cadeia de logística em tempos de pandemia, saúde mental, lições pós COVID-19, liderança, entre outros temas pertinentes para a formação de nossos profissionais tomadores de decisão no setor”, explica Edmilson Jr. Caparelli, presidente do Grupo Mídia. O Fórum Healthcare Business trará os seguintes debates: – “Os pacientes fugiram! Como sobreviver à redução da receita de Instituições de Saúde devido a drástica redução atendimentos por causa da pandemia?” – A palestra de Fernando Ganem, Diretor de Governança Clínica do Hospital Sírio-Libanês, abre o Fórum HCB com a explanação sobre como as instituições privadas estão lidando com a redução da receita devido à baixa de cirurgias eletivas, por exemplo; qual foi o impacto da COVID-19 na sustentabilidade das instituições e qual será um novo cenário pós pandemia. Em seguida, outras lideranças debaterão o mesmo tema. – “Os impactos da COVID-19 na cadeia de suprimentos e logística” – Este momento trará explanação e debate sobre os principais desafios da cadeia de supply chain durante a pandemia e algumas alternativas para superar esses obstáculos. A palestra será proferida por Eduardo Menezes, Diretor Corporativo de Suprimentos da Pró-Saúde e presidente do Masterclass de Suprimentos na SAHE 2021, seguido de debate com outras lideranças da cadeia de saúde. – “A COVID-19 acelera a Telemedicina” – A Telemedicina ganha cada vez mais força na Saúde e a pandemia veio mostrar a urgente necessidade de tornar essa tecnologia realidade da saúde brasileira. O Prof. Chao Wen, do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, referência no assunto no país, introduz este assunto que também será dialogado com demais especialistas do setor. – “Lições pós COVID-19: Competência, Criatividade e Consistência” – José Cechin, superintendente do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS), participará do Fórum HCB 2020 compartilhando com o público os maiores aprendizados que podemos ter com a pandemia. A palestra também segue com um debate sobre este mesmo tema com outros líderes. – “Saúde mental: O desafio da Gestão de Pessoas frente ao esgotamento de colaboradores.” – Em tempos de Covid-19, o esgotamento físico e psicológico dos profissionais de saúde foi ao extremo. Como lidar com este colaborador que muitas vezes se viu obrigado a se distanciar da família e está sob a pressão de seu trabalho? Este será um dos diálogos propostos no Fórum HCB que contará com a presença de Lídia Abdalla, CEO do Laboratório Sabin, Erika Vrandecic, diretora do Biocor Instituto, lauro Miquelin, CEO da L+M, entre outros gestores. – “O Salto Quântico para uma nova realidade: a saúde global pós-pandemia.” – Ricardo Valentim, coordenador do LAIS/UFRN, abre essa discussão que visa trazer olhares de diferentes players da saúde. Um espaço para que cada um fale as lições e avanços nos tempos da pandemia que cada setor está enfrentando. Afinal, essa crise levará a um salto quântico de desenvolvimento na saúde? Qual a principal mudança que esses representantes pontuam no setor para o pós-COVID? O que é urgente mudar? Excelência da Saúde 2020 O prêmio Excelência da Saúde é realizado pelo Grupo Mídia desde 2013 e tem o objetivo de homenagear instituições de saúde que mais se destacaram nos últimos 12 meses. Tradicionalmente, o evento acontece no mesmo final de semana do Fórum Healthcare Business. Porém, em 2020, a premiação segue em formato digital. E para celebrar a última década, o prêmio Excelência da Saúde seguirá novas regras. Esta edição não terá categoria e serão relevados não apenas os cases realizados nos últimos 12 meses, mas sim da última década que transformaram o setor da saúde. A escolha dos ganhadores é feita pelo conselho editorial do Grupo Mídia baseado em pesquisa de mercado e cases de sucesso. As instituições ganhadoras serão reveladas para o público apenas no dia da premiação online e também divulgadas na revista impressa da Healthcare Management.

TERRA/SÃO PAULO
Data Veiculação: 15/10/2020 às 12h45

O dia 15 de outubro é reconhecido mundialmente como o Dia de Lavar as Mãos e Enterogermina®, probiótico para equilibrar a flora intestinal da divisão de Consumer Healthcare (CHC) da Sanofi, reforça a importância da data para o seu propósito de atuação, que é contribuir com a erradicação da diarreia infantil. A iniciativa criada em 2008 pelos governos e organizações sanitárias visa incentivar e fortalecer o hábito que está mais presente diante da pandemia da COVID-19, além de evitar uma série de doenças graves, como a diarreia. "Proporcionar uma vida mais plena e saudável para as pessoas é a missão da divisão de Consumer Healthcare (CHC) da Sanofi e por isso que reforçamos a data com a iniciativa da companhia, o Dia do Propósito, em que estimulamos nossos colaboradores e funcionários a realizarem trabalhos voluntários. Em 2020, uma das principais ações da campanha é a doação de filtros de água para famílias sem acesso ao saneamento básico na região Nordeste do País. Nosso objetivo é o de ajudarmos mais de 20 mil crianças e amenizar as taxas de mortalidade infantil causada pela diarreia", destaca Joaquin Ortega, diretor de marketing da unidade de negócios Consumer HealthCare da Sanofi. Para celebrar a data, a marca realiza no dia 15 de outubro, uma live com a participação do Dr. Marcello Pedreira, graduado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e Médico especialista em Pediatria pela Sociedade Brasileira de Pediatria. A transmissão do profissional, com mais de 30 anos de carreira, acontecerá em parceria com a Atados, e irá abordará temas sobre a saúde infantil e a conscientização do ato de lavar as mãos para as famílias atendidas pela instituição. A live acontecerá às 15h30min. Para participar clique no link. A seguir, receberá um e-mail automático com o link de acesso para o dia da live. A importância de lavar as mãos O simples ato de lavar as mãos é um dos principais pilares na prevenção de infecções e demais contágios, tal como a COVID-19, e também doenças que provocam o desiquilíbrio da microbiota intestinal, evitando em até 30% os casos de diarreias no mundo. O ato pode evitar a morte de 41% dos recém-nascidos e diminuir o risco de contrair doenças como gripe, conjuntivite e dor de garganta em até 40%. Os especialistas recomendam dedicar pelo menos 40 segundos para a lavagem das mãos com água e sabão, cumprindo o ciclo necessário para eliminar os microrganismos. "É essencial que se retire anéis e pulseiras ao lavar as mãos. Use água corrente e sabonete de forma a gerar espuma para cobrir toda a superfície da pele, friccione dedos e palmas, não se esquecendo dos pulsos e dorso das mãos. Outro ponto importante é que o uso de luvas no dia a dia não exclui a necessidade da higienização direta das mãos. Todo cuidado é válido e necessário para uma vida saudável", indica o especialista. O Dia Mundial de Lavar as Mãos é uma ação apoiada por Enterogermina®, Enterogermina®, probiótico para equilibrar a flora intestinal da divisão de Consumer Healthcare (CHC) da Sanofi, apoia a campanha educativa de lavar as mãos e endossa a data no Dia do Propósito, uma ação institucional da empresa para abordar a importância do cuidado com a saúde, do trabalho voluntário e do autocuidado. Referências 1- Dia Mundial de Lavar as Mãos. Ministério da Saúde (2019). Disponível em: http://www.blog.saude.gov.br/index.php/promocao-da-saude/53567-dia-mundial-de-lavar-as-maos-ato-simples-previne-contra-inumeras-doencas 2- Lavagem das mãos para prevenir a diarreia (2008) - Library of Medicine. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/18254044/ 3- Report: Ending Child Deaths from Pneumonia and Diarrhoea - One is Too Many (Unicef, 2016). Disponível em: https://www.unicef.org/publications/index_93020.html 4- Higienização das mãos - Mitos e verdades - Hospital Sírio Libanês. Disponível em: https://hospitalsiriolibanes.org.br/sua-saude/Paginas/higienizacao-maos-mitos-verdades.aspx 5- Dia Mundial da Lavagem das Mãos - Ministério da Saúde. Disponível em: http://www.blog.saude.gov.br/index.php/35486-dia-mundial-da-higienizacao-das-maos ENTEROGERMINA® "O Bacillus clausii (probiótico) contribui para o equilíbrio da flora intestinal. Seu consumo deve estar associado a uma alimentação equilibrada e hábitos de vida saudáveis." NÃO CONTÉM GLÚTEN. Leia atentamente o rótulo. Sobre a Sanofi A Sanofi dedica-se a apoiar as pessoas ao longo de seus desafios de saúde. Somos uma companhia biofarmacêutica global com foco em saúde humana. Prevenimos doenças por meio de nossas vacinas e proporcionamos tratamentos inovadores para combater dor e aliviar sofrimento. Nós estamos ao lado dos poucos que convivem com doenças raras e dos milhões que lidam com doenças crônicas. Com mais de 100 mil pessoas em 100 países, a Sanofi está transformando inovação científica em soluções de cuidados com a saúde em todo o mundo. Sanofi, Empowering Life, uma aliada na jornada de saúde das pessoas. SAC SANOFI O canal oficial de comunicação da Sanofi é o Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC). Você pode entrar em contato pelo telefone no 0800.703.0014, ou pelo site Sanofi.com.br. Website: http://www.sanofi.com.br

EM.COM.BR/BELO HORIZONTE
Data Veiculação: 15/10/2020 às 10h15

Primeiro turno das eleições será em 15 de novembro; segundo, se necessário, será no dia 29 As eleições municipais deste ano se aproximam, e o novo coronavírus segue como desafio para a participação do eleitor com segurança no pleito. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE), com auxílio de especialistas da Fundação Oswaldo Cruz e hospitais Albert Einstein e Sírio Libanês, elaborou um plano para maior proteção do cidadão. Além disso, haverá a distribuição de materiais para prevenção de contágio. Maior colégio eleitoral do Brasil com quase 16 milhões de eleitores, Minas Gerais, por exemplo, receberá mais de um milhão de máscaras de proteção e 450 mil frascos de álcool em gel. O envio desse material, fornecido pelo TSE após doações e compras, foi realizado na última segunda-feira. O Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) recebeu os equipamentos em 17 carretas para distribuição nas 304 zonas eleitorais do estado. Veja, abaixo, a lista dos itens disponibilizados em solo mineiro: - 1.233.090 máscaras descartáveis; - 232.176 frascos de álcool em gel de 215ml (para mesários e apoio logístico); - 222.384 frascos de álcool em gel de 500ml (para higienização das mãos dos eleitores nas seções eleitorais); - 236.260 face shields; - 46.296 embalagens de álcool líquido 500ml (para a limpeza de de mesas, cadeiras e canetas nas seções eleitorais); - 211.385 adesivos para marcação de fila. Papel toalha, canetas, sacos plásticos para descarte das máscaras usadas pelos mesários e outros colaboradores e sacos de lixo para as seções eleitorais também estão entre as compras. Esse material, contudo, foi adquirido pelo TRE-MG. Máscaras descartáveis e face shield estarão disponíveis para mesários e outros colaboradores. Álcool em gel será usado para higienizar mãos antes e depois da votação. As filas das seções eleitorais serão marcadas por fitas para garantir o distanciamento de um metro entre as pessoas. Cartazes com orientações sobre o fluxo de votação e medidas de prevenção contra a COVID-19 também serão fixados nos locais de votação. Neste ano, não haverá identificação biométrica dos eleitores. O primeiro turno das eleições municipais deste ano será realizado em 15 de novembro. O segundo, caso necessário, ocorrerá no dia 29 do mesmo mês.

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL - O TRIBUNAL DA DEMOCRACIA
Data Veiculação: 15/10/2020 às 07h33

No total, 37 instituições atenderam ao chamado do Tribunal e se uniram à Justiça Eleitoral. Na ocasião, foi anunciada também a instalação do Telão das Eleições A apenas 30 dias da realização do primeiro turno das Eleições Municipais 2020, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) promoveu, nesta quinta-feira (15), evento público de agradecimento às empresas que doaram itens de segurança para a Justiça Eleitoral. No total, 37 instituições atenderam ao chamado do Tribunal e se uniram à Justiça Eleitoral para a realização do pleito de forma segura, com tranquilidade para eleitores e mesários. (Confira a lista das empresas ao final da matéria). Ao todo, foram doadas mais de 8 milhões de máscaras cirúrgicas, 2 milhões de protetores faciais (face shields), 2 milhões de frascos de álcool em gel para mesários, 1 milhão de litros de álcool em gel para eleitores, 500 mil canetas esferográficas, 2 milhões de adesivos para marcação no chão para distanciamento nas filas e outros materiais necessários para prevenir o contágio pelo novo coronavírus nos locais de votação e nas seções eleitorais durante o pleito. Na ocasião, foi anunciada também a instalação do Telão das Eleições, ao lado do edifício do TSE, visando dar mais transparência aos dados e resultados do pleito deste ano. Tal iniciativa só foi possível graças ao apoio de associações de magistrados e do Ministério Público. O presidente do Tribunal, ministro Luís Roberto Barroso, abriu o evento destacando que a Justiça Eleitoral está em contagem regressiva para as eleições, e que o pleito de 2020 está sendo particularmente desafiador, em razão do contexto de pandemia de Covid-19 e pela necessidade do combate à desinformação, tão nociva para o processo eleitoral. Ao comemorar a finalização da entrega dos materiais aos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs), Barroso ressaltou a importância das parcerias para garantir a segurança de eleitores e mesários, e fomentar um ambiente seguro para a votação. “Os protagonistas das eleições municipais são os Tribunais Regionais Eleitorais. É no município que o cidadão vive e, por isso, é tão importante a participação de cada eleitor na votação. Não existem eles e nós. Somos nós, eleitores, que colocamos eles lá”, salientou. Segundo o ministro, promover o voto e o trabalho de mesárias e mesários com segurança, bem como fomentar um ambiente digital seguro para o debate e o diálogo necessários para a escolha dos candidatos exigem um enfrentamento gigante. “Para dar respostas na mesma proporção, construímos muitas parcerias. Poder agradecer é algo que só faz bem. Enriquece quem recebe e não empobrece quem dá. Gostaria de destacar especialmente a parceria que nos permitiu oferecer condições de salubridade e de segurança para quem vota e para quem trabalha nas eleições. Uma extraordinária parceria público-privada, mostrando que, com boa-fé, boa vontade, patriotismo e espírito público quase tudo é possível”, enfatizou Barroso. Parcerias Para a secretária-geral do TSE, Aline Osorio, que compôs a mesa do evento, a Justiça Eleitoral desempenha, entre outras funções, a nobre missão de garantir a realização de eleições com lisura e segurança. “Processo esse que exige alta complexidade. Essa parceria entre público e privado só foi possível devido ao compromisso de todos os envolvidos com a democracia”, disse. Presente ao evento, Isaac Sidney, presidente da Federação Brasileira dos Bancos (Febraban), afirmou que espera que tal iniciativa deixe um legado. “Podemos ver de perto essa corrente de solidariedade foi uma honra. Os representantes das empresas sempre nos deram um retorno imediato. Agradecemos ao TSE pela condução do processo em prol da democracia, mostrando o alcance do espírito de solidariedade”, destacou. As instituições parceiras também realizaram os serviços de transporte intermunicipal e interestadual, de carregamento de carga, de logística e de distribuição desses materiais e equipamentos, enviados diretamente para os TREs durante o mês de setembro, a tempo da distribuição para as seções eleitorais. Além disso, para viabilizar as doações sem aumentar os custos das empresas, houve ampla discussão com o Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), que autorizou a isenção do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) para os itens doados. Cada governador de estado também precisou internalizar a regra na legislação local para permitir a isenção do ICMS. Graças a essa mobilização, todas as seções eleitorais terão álcool em gel para limpeza das mãos dos eleitores antes e depois da votação, e os mesários receberão máscaras, face shields e álcool em gel para proteção individual, o que garantirá, dentro das possibilidades, eleições seguras. “Unir conhecimento profissional com o aspecto social foi enriquecedor profissionalmente, uma honra, e, pessoalmente, um privilégio como cidadão”, disse Leandro Maia, coordenador-geral de logística da iniciativa e representante da Falconi Consultores. Telão O Telão das Eleições 2020, montado em frente ao edifício do TSE, foi pensado como uma vitrine concreta de transparência. Esse espaço tecnológico permitirá a visibilidade das ações e notícias da Justiça Eleitoral e, depois, dos resultados da votação. Isso só foi possível graças à generosidade da Frente Associativa da Magistratura e do Ministério Público (Frentas), que congrega mais de 40 mil juízes e membros do MP em todo o país. Para o ministro Barroso, o telão é um símbolo da transparência que a Justiça Eleitoral dá ao seu trabalho. “Também é um símbolo da divulgação necessária a todos os dados e informações a que o Brasil tem direito por meio do trabalho da imprensa e uma demonstração do respeito que esta Corte tem por repórteres, fotógrafos, cinegrafistas e outros profissionais de comunicação que viabilizam a entrega das informações oficiais, verídicas e checadas”, disse. “É uma alegria participar de uma ação que ajuda a proteger o sistema democrático, que reforça a importância da transparência”, disse o coordenador da Frentas, Manoel Murriet. Para a presidente da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra), Noêmia Porto, magistradas e magistrados se sentem honrados e privilegiados por participar dessa ação de comunicação, que possui três pilares: publicidade, transparência e informação. Participaram também da solenidade representantes da Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho (ANPT); Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe); Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB); Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (Conamp); Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR); Associação do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (AMPDFT); Associação Nacional do Ministério Público Militar (ANMPM); e Associação dos Magistrados do Distrito Federal e Territórios (Amagis-DF). Retrospectiva Durante o evento, o presidente do TSE fez uma retrospectiva das principais iniciativas da Justiça Eleitoral para garantir eleições seguras e limpas. Para traçar uma estratégia para realização do pleito durante a pandemia e a fim de definir se seria necessário ou não adiar a votação, o TSE formou uma comissão médica para monitorar a pandemia. Foram consultados, entre outros: David Uip, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP); Esper Kallas, infectologista titular do Departamento de Moléstias Infecciosas e Parasitárias da Faculdade de Medicina da USP; o médico sanitarista Gonzalo Vecina Neto, fundador da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa); os epidemiologistas Paulo Lotufo, professor da Universidade de São Paulo, e Ana Ribeiro, do Observatório Covid-19; os infectologistas Clóvis Arns, presidente da Associação Brasileira de Infectologia e do Instituto de Infectologia Emílio Ribas; Roberto Kraenkel, físico teórico especialista em modelagem em epidemiologia do Instituto de Física Teórica (da Unesp); e o biólogo Atila Iamarino, doutor em microbiologia pela Universidade de São Paulo e divulgador científico na internet. Os especialistas apontaram, com firmeza, a necessidade do adiamento das eleições por algumas semanas, uma vez que a curva da pandemia começaria a cair a partir do fim de setembro. Diante de tal posicionamento, o TSE trabalho para obter a aprovação, pelo Congresso Nacional, de emenda constitucional que estabelecesse a transferência do pleito para novembro. Após conversas do ministro Luís Roberto Barroso com os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre, para tratar da necessidade do adiamento indicado pelos médicos, a medida foi aprovada pelas duas Casas, “numa clara demonstração de grande capacidade das lideranças, que conseguiram a aprovação em tempo recorde”, conforme lembrou Barroso. Uma vez adiada a data das eleições, a Justiça Eleitoral se debruçou para garantir a segurança dos eleitores e dos mesários durante a votação. Com esse objetivo foram instituídas duas consultorias: uma sanitária e outra estatística. A consultoria sanitária, formada por grandes infectologistas, foi composta por David Uip, do Hospital Sírio Libanês, Marília Santini, da Fundação Fiocruz, e Luís Fernando Aranha Camargo, do Hospital Albert Einstein. Foi a partir do trabalho dessa consultoria, que se reuniu por dois meses, que foi criado o Plano de Segurança Sanitária para as Eleições Municipais 2020, que definiu todas as regras de segurança a serem adotadas em razão da pandemia de Covid-19. Partiu da consultoria estatística a definição de ampliar em uma hora o horário de votação, que será das 7h às 17h, e reservar o período de 7h às 10h para maiores de 60 anos ou para eleitores que se enquadram no chamado grupo de risco. Essa comissão contou com a colaboração de Florência Leonardi, da Universidade de São Paulo (USP); Hedibert Lopes, do Instituto de Ensino e Pesquisa (Insper); Leonardo Bastos, da Fiocruz; e Paulo Orenstein, do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa). Concluindo o evento desta quinta, o ministro Barroso agradeceu também o trabalho dos estatísticos do Tribunal e, fazendo referência a eles, destacou a brilhante atuação de todos os servidores e colaboradores do TSE durante todo esse difícil período de realização das eleições em plena pandemia. Empresas e instituições que doaram bens: - Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc); - Ambev S/A; - Caoa Chery Automóveis Ltda; - Cosan S/A; - Companhia Nacional do Álcool; - Raízen Energia S/A - União da Agroindústria da Cana de Açúcar do estado de São Paulo (Única); - Empresa de Serviços Hospitalares S/A (Amil); - Federação Brasileira de Bancos (Febraban); - Fundação Itaú para a Educação e Cultura (Todos pela saúde); - General Motors do Brasil Ltda; - Ifood.com; - Lojas Quero-quero S/A; - Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV); - Klabin S/A; - Magazine Luiza S/A; e - Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – Departamento Regional de São Paulo (Senai-SP). Empresas e instituições que doaram serviços: - Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear); - Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT); - Associação Brasileira das Empresas de Serviços Auxiliares de Transporte Aéreo (Abesata); - Associação Brasileira de Bancos (ABBC); - Associação Brasileira de Logística (Abralog); - Falconi Consultores S/A; - Martins Comércio e Serviços de Distribuição S/A; - Mercadolivre.com Atividades De Internet Ltda; - Tam Linhas Aéreas S.A. (Latam); - Azul Linhas Aéreas; - Gol Linhas Aéreas Inteligentes; e - Modern Transporte Aéreo de Carga S.A. Parceiros que também apoiaram o TSE nessa jornada: - Associação Brasileira das Empresas de Refeições Coletivas (Aberc); - Associação Brasileira de Rádio e TV (Abert); - AGS Holding; - DGR Services; - Agência Nacional de Aviação Civil (Anac); - Associação Nacional das Empresas Administradoras de Aeroportos (Aneaa); - BBM Transporte, na pessoa de Agapito Sobrinho; e - BMA Advogados. MM/LC

PIAUÍ HOJE.COM/TERESINA
Data Veiculação: 15/10/2020 às 17h27

Rafael Fonteles, secretário de Estado da Fazenda Foto: Piauihoje.com Rafael Fonteles, secretário de Estado da Fazenda, recebeu alta médica e deixou o Hospital Unimed Teresina nesta quinta-feira (15) após cinco dias internado com sintomas da Covid-19. Rafael testou positivo para o novo coronavírus no última dia 2 de outubro. Já no dia 9 passou por exames e decidiu pela internação. "Nesta sexta-feira (9), ele foi submetido a novos exames e, por precaução, optou por dar continuidade ao tratamento no hospital", disse a assessoria à época. NOTA - SEFAZ O secretário estadual da Fazenda, Rafael Fonteles, teve alta nesta quinta-feira (15) do Hospital Unimed, em Teresina, onde estava internado desde sábado (10) para tratamento contra a covid-19. Ele testou positivo para a doença no início de outubro e, seguindo as recomendações médicas, vai completar o tratamento em casa. Secretaria Estadual da Fazenda Ascom/Sefaz Infectados Da base governista, o jornalista Álvaro Luís Carneiro, de 55 anos, está internado no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, onde se trata da Covid-19. Ele é assessor de comunicação do governador Wellington Dias. Já ontem (14), a assessoria de comunicação do deputado estadual Carlos Augusto (PL) divulgou nota informando que ele havia sido internado em hospital da capital para tratar da doença. Pandemia no Piauí Os casos confirmados do Sars-CoV-2 no estado somam 104.329, em todos os municípios. Já os óbitos pelo novo coronavírus chegam a 2.261 e foram registrados em 176 municípios. Até agora, morreram 1.306 homens e 955 mulheres. Por dois dias seguidos, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) confirmou 12 mortes por Covid-19 no Piauí. Houve aumento no número de infectados com o novo coronavírus de terça para quarta-feira. Na terça-feira (13) foram 648 positivados e ontem o boletim epidemiológico trouxe 868 casos confirmados, destes, 481 são mulheres e 387 homens, com idades que variam de um mês a 95 anos. Investigação Preocupado com o crescimento de casos e óbitos por Covid-19 nos últimos dias no Piauí, o governador Wellington Dias pediu para que o Comitê de Operações Emergenciais (COE) faça uma investigação minuciosa do quadro de infecção pelo novo coronavírus no estado a fim de descobrir o motivo do aumento dos números.

O ESTADO DO MATO GROSSO DO SUL/CAMPO GRANDE | GERAL
Data Veiculação: 15/10/2020 às 03h00

Conheça as medidas de segurança contra COVID-19 para o dia do pleito Pandemia Por causa da pandemia do novo coronavírus, uma série de protocolos de segurança serão adotados pela Justiça Eleitoral no primeiro e no segundo turnos das eleições municipais nos dias 15 e 29 de novembro, respectivamente. Elaborado por uma equipe de especialistas dos hospitais Albert Einstein, Sírio-Libanês e por técnicos da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), consultados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o plano de segurança sanitária para as eleições municipais de 2020 é focado em duas frentes: mesários e eleitor. Cartazes ilustrativos com o passo a passo da votação serão fixados nas Seções Eleitorais. Eleitores Horário de votação ampliado: 7h da manhã até as 17h. Até as lOh será preferencial para maiores de 60 anos. Máscaras: uso obrigatório; sem ela o eleitor não poderá votar. Caso seja necessário, o mesário pode pedir que o eleitor se afaste e abaixe a máscara para conferir a foto na identidade. Distanciamento: será exigido o mínimo de 1 metro. Comida: não será permitido comer ou beber nada na fila de espera. A medida é para evitar que as pessoas tirem a máscara. Álcool gel: será distribuído em todas seções para que os eleitores limpem as mãos antes e depois da votação. Caneta: o TSE recomenda que os eleitores levem sua própria caneta para assinar presença no caderno de votação. Mesários receberão máscaras e terão de trocá-las a cada quatro horas, usar álcool e uma proteção facial de acetato (face shield), que terá de ser usada o tempo todo. COVID-19 Tanto mesários quanto eleitores que estiverem com sintomas da COVID-19 no dia do pleito não devem comparecer ao local de votação. Posteriormente, a ausência poderá ser justificada na Justiça Eleitoral. Agência Brasil