Confira o que os especialistas do Hospital Sírio-Libanês já falaram na imprensa sobre o novo Coronavírus:

IG/SÃO PAULO
Data Veiculação: 07/05/2021 às 16h44

No próximo domingo (9), data em que é celebrado o Dia das Mães, muitos brasileiros pretendem reencontrar a família, seja para um almoço mais rápido ou uma visita no fim de semana. Apesar da comemoração especial, médicos ouvidos pelo iG acreditam que, assim como o ocorrido após o Natal e o Ano Novo de 2020, poderá haver um novo aumento de casos da doença por conta dessas aglomerações. A médica infectologista Claudia Maruyama explica que sempre após feriados há o aumentos de casos da doença por causa das aglomerações. "Vimos que com os encontros de fim de ano, o vírus pode aumentar a sua circulação e assim propiciar o aumento das variantes, e com elas a mudança do perfil dos infectados, como com a P1 que tem um maior acometimento nos mais jovens. A vacinação no Brasil ainda não atingiu a imunidade de rebanho, que é quando a gente começa a ver um resultado coletivo de redução da infecção, assim como os jovens ainda não foram vacinados. Com todo esse cenário, as aglomerações ainda não podem ocorrer de forma alguma", alerta a especialista. Nesta última quinta-feira (6), o Brasil superou a triste marca das mais de 416 mil vidas perdidas e 15 milhões de diagnósticos positivos desde o início da pandemia da Covid-19. Especialistas veem uma estabilização preocupante nas últimas semanas, que inclusive indica a formação de um alto platô com números bem mais altos do que os vistos no ano passado. Alexandre Cunha, infectologista do Hospital Sírio-Libanês em Brasília, também acredita que o ideal seria evitar os encontros nesta data, mesmo que muitas mães já estejam vacinadas com as duas doses. "Quanto mais pessoas na bolha, maior é o risco. Essas visitas sendo mais frequentes podem provocar um novo pico da doença mais para frente. Se a gente comparar com os encontros no fim do ano de 2020, os dados de casos, mortes e internações eram menores e a circulação do vírus também. Então, apesar de haver um descenso do número de casos e óbitos, a gente ainda está ainda num nível bastante alto", alertou. Como reduzir os riscos? Do ponto de vista médico, a indicação é evitar contato próximo com pessoas que não dividam a unidade domiciliar em que você reside. Mas, se o encontro for feito mesmo diante do cenário crítico da pandemia no Brasil, há como evitar maiores riscos. Claudia Maruyama destaca que todos os cuidados sanitários devem ser mantidos e se algum familiar tiver sintomas gripais, febre ou contato com caso suspeitos, a recomendação é que se mantenham isolados. "Para evitar maiores danos, é importante evitar aglomeração, se manter com a máscara sempre que possível, ter os ambientes bem ventilados, caso tenha refeição em família que seja com o menor número de pessoas e mesa grande. Se não for possível, que as pessoas se mantenham distantes ao comer, como deixar cada núcleo familiar em uma mesa diferente, que deixem os pratos em uma mesa e se sentem distantes e não na mesa", diz. Apesar dos cuidados necessários, não existe segurança 100% confiável, ainda mais porque no momento da refeição, as pessoas tiram a máscara e conversam. "Isso pode gerar muitas gotículas durante o almoço ou o jantar. Mesmo que as mães estejam vacinadas, elas ainda podem transmitir a doença e aumentar a disseminação do vírus para outras pessoas, é um risco", explica o infectologista Alexandre Cunha. Maruyama alerta ainda que após pouco mais de um ano de convivência com o novo coronavírus (Sars-CoV-2), ainda há muitas dúvidas na comunidade científica. "O que temos certeza hoje é que a disseminação do vírus só diminui quando as medidas sanitárias são seguidas de forma correta, ou seja, higienização das mãos, uso correto das máscaras e distanciamento social", conta.

BORA SP/TV BANDEIRANTES/SÃO PAULO
Data Veiculação: 07/05/2021 às 06h35

Eu já vou abrindo o link aqui com o pulo do gato na rádio bandeirantes é o maior ego é hoje a gente tem máxima sódio dezenove graças pela noção homem a máxima foi de vinte e oito mirante santana e aí vinte e oito costuma ser sete oito graus a mais do que a média deste mês dom estava com o calorão agora vem o frio hoje máxima de Covid19 com sensação térmica de quinze graus e num momento mais quente do dia tá bom dia aos nossos queridos ouvintes da rádio bandeirantes e do dia você pedrão o seu tamer mousinho bom dia joel bom dia pra todos que temos acompanhado nessa conexão mais uma aqui do pulo do gato com o body são paulo em na tela da band seis e trinta e seis agora ou pedrão vem cá nós precisamos de algumas coisas pra ajudar a combater a pandemia para ajudar a combater a convide dezenove uma delas é a vacina que impede que o cidadão seja infectado pela doença agora aos medicamentos também e alguns medicamentos alguns poucos medicamentos que servem para a serem utilizados quando a pessoa tá doente quando ela contraiu a doença tá sofrendo de você precisa de um medicamento para te ajudar a sair daquela situação difícil na e nós sabemos que o butantan tem o know-how gigante em produzir o soro antiofídico por exemplo ao soro pra quando o cidadão e picada de cobra na este stor antiofídico ele é produzido através do cavalo na época fazem uma filtragem do sangue do cavalo tiram os anticorpos e fazem ario soro antiofídico para aplicar um cidadão foi picado por uma cobra e essa mesma linha está sendo seguida pelo butantã também utilizando a Covid19 na utilizando essa doença terrível fazendo o soro na para utilizar nessas pessoas que estão infectadas ou seja nas pessoas que já estão doentes de pedrão exatamente isso viu joel a gente ouviu alguns hematologistas aqui na programação da rádio bandeirantes porque o instituto butantan está procurando pessoas que já tiveram o convide para auxiliar nesse tratamento é de recém infectados aí com o plasma sanguíneo vou tentar explicar de uma forma bem rápida é o que acontece no plasma vão os anticorpos então às pessoas que já tiveram Covid19 sem do é elevado para pessoas que estão em estágio inicial da doença principalmente aquelas pessoas que têm comorbidade os resultados iniciais estão mostrando que esse é um movimento complementar a vacina e tem dado resultado positivo pras pessoas então não desenvolverem as formas mais graves da doença de linhas gerais é isso que tá acontecendo o instituto butantan está procurando pessoas a lista e se você tiver interesse em participar você que teve Covid19 e está nas redes sociais da rádio bandeirantes basta acessar e é nos principais canais de mídia você encontra essa lista essas orientações todas é que foram levantadas pela nossa reportagem e o nós ouvimos também joel os hospitais sírio libanês e albert einstein que estão investindo nessa pesquisa né é stein também recebido um retorno muito positivo é com os resultados que foram colhidos aí dessa dessa troca do plasma para as pessoas que foram infectadas recentemente pré convide não serve para aqueles que tem já convide na forma mais avançada mas para aquele que foi contaminado é do grupo de risco tem comorbidade os resultados até agora tem sido bastante satisfatórios legal serve para atenuar né pra impedir que a pessoa chega a um ponto crítico ao ponto grave como você colocou agora esse plasma retirado dos seres humanos da e já é a estudos no próprio butantã pra você fazer esse mesmo plasma esse mesmo soro só que através do cavalo que o cavalo ele produz muito mais anticorpos que os seres humanos cinquenta vezes mais até só que há um caminho importante a ser trilhado daqui pra frente também depende da visa depende da autorização da visa ou seja todos os pré requisitos tem que ser cumpridos perderam muito obrigado tá bom querido um beijo dos nossos ouvintes um ótimo final de semana pra você um beijo na família também é isso aí um grande abraço pra você pra todos agora são seis horas e quarenta minutos segunda-feira estaremos juntos aqui joia ou certeza garotinha até segunda então cada imagens de são Paulo.

RÁDIO BANDEIRANTES 840 AM/SÃO PAULO | O Pulo do Gato
Data Veiculação: 07/05/2021 às 05h58

Covid19 instituto butantan está procurando por pessoas que já tiveram a Covid19 e para auxiliar no cento de recém infectados com plasma sanguíneo a reportagem é da gabriela guimarães um dia gabrielle oi silvania oi pedro ótimo dia pra vocês e pra todos que acompanham a programação da rádio bandeirantes o instituto butantan está testando o uso de plasma de pessoas que já tiveram a Covid19 no tratamento de novos doentes o que que é o plasma quando uma pessoa passa por um processo infeccioso o corpo humano gera anticorpos estes anticorpos ficam nesse líquido chamado de plasma esse material tem sido aplicado de maneira experimental em pacientes que estão com os sintomas do coronavírus mas que ainda não desenvolveram mecanismos de defesa eu falei com o presidente da associação brasileira de hematologia e pesquisador do instituto butantan o dante lang ele disse que considera que o movimento será um complemento no combate à doença como todo mundo sabe não existe um tratamento específico para corrigir Covid19 porém existem algumas tentativas terapêuticas com informação científica publicada na literatura médica de algum tipo de benefício isso é o que acontece também em relação ao plasma convalescente segundo o infectologista marco aurélio safadi o tratamento com o plasma diminui as chances de a doença progredir para formas mais graves e que até agora isso é muito importante não foram identificados riscos para quem recebe o líquido esses anticorpos ajudariam esses indivíduos doentes minimizando a chance de que a doença progrida para as formas mais graves a experiência tem mostrado que trata-se de uma intervenção segura não foram registrados adversos graves associados a essa intervenção e a gente já falou inclusive de sati na programação da rádio bandeirantes o hospital sírio libanês em parceria com o hospital israelita albert einstein tem investido em pesquisas desse tipo desde o início da pandemia o director do banco de sangue do centro médico silvano vendeu neto afirma que após meses de estudo o grupo que pode ser beneficiado pelo plasma está mais definido vamos ouvir o mundo descobriu que transcorreu no paciente já mais tardiamente não era o momento mais adequado o momento mais correto é tranquila naquele paciente recentemente infectado o portador de comorbidades bom dois projetos piloto com o uso do plasma estão sendo realizados pelo butantan nas cidades de santos e araraquara prosseguir com os testes do centro de pesquisa procura pessoa estou sendo mais lento do que seria o habitual e com autorizações muito reduzidas e volumes podem faltar pode voltar e aí nós temos que debitar isso daí informação da gabriela guimarães aí ou de umas covas já falando de outro assunto como abrir essa hora então aqui do pulo do gato da rádio bandeirantes com a nossa vinheta pra receber a sua participação e seguirmos com a prestação de serviço e as notícias desta sexta-feira em dia sete de maio de dois mil e vinte e um.