Confira o que os especialistas do Hospital Sírio-Libanês já falaram na imprensa sobre o novo Coronavírus:

CORREIO BRAZILIENSE/BRASÍLIA | GERAL
Data Veiculação: 02/06/2021 às 03h00

Feriado ameaça acelerar 3a onda Com a aproximação do Corpus Christi eo ponto facultativo na sexta-feira, especialistas alertam que deslocamento de pessoas tem tudo para fazer avançar a propagação do novo coronavírus, como já foi registrado em datas anteriores Os feriados remetem a dias de lazer e descanso, mas, em plena pandemia da covid-19, representam maior circulação de pessoas e, consequentemente, acelera a transmissão do novo coronavírus. Os efeitos disso, porém, só começam a ser percebidos dias depois, quando as infecções são confirmadas e, em muitos casos, evoluem para internações e mortes. Por isso, a data de Corpus Christi, amanhã, preocupa as autoridades públicas e especialistas, que enxergam a possibilidade de uma nova elevação no já alto patamar dos casos da doença. “As experiências anteriores que tivemos, com grandes feriados como os de fim de ano e Dia das Mães, foram experiências ruins. Houveum aumento de casos após esses feriados e, por isso, é um motivo de tensão”, salientou o infectologista do Hospital Sírio-Libanês, em Brasília, Alexandre Cunha. Em 9 de maio, no Dias das Mães, a mais recente data festiva do calendário, a média móvel de casos, segundo o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), era de 61.411 infecções. Duas semanas depois, em 24 de maio, essa média aumentou para 66.195. Depois do feriado do Ano Novo, que é maior e costuma ser ainda mais movimentado, o aumento de testes positivos foi ainda mais impressionante: a média móvel, de 36.004 casos confirmados em 31 de dezembro, passou para 51.803, duas semanas após, em 14 de janeiro. O infectologista André Bon, do Hospital de Brasília, enfatiza que a baixa cobertura vacine do país impulsiona a terceira onda: “São poucas as pessoas com as duas doses da vacina e um número alto de casos nas cidades. Isso faz com que ainda haja circulação do vírus e uma possibilidade bastante real de ocorrência da terceira onda", observou. Para tentar conter o deslocamento, algumas cidades buscam impor restrições e outras até já anteciparam o feriado de amanhã para evitar a movimentação de pessoas. Em São Paulo, por exemplo, a data foi antecipada para março pela prefeitura e, com isso, as restrições serão as mesmas para o atual funcionamento de estabelecimentos. De quinta-feira a domingo, a cidade continuará na atual fase de flexibilização do plano estadual de contenção, que autoriza lojas, shoppings, academias, salões de beleza e restaurantes a operarem até as 21h. Outras cidades, como Campinas (SP), confirmam a instalação de barreiras sanitárias durante o Corpus Christi. Em Belo Horizonte, a prefeitura anunciou que os funcionários públicos não terão acréscimo de ponto facultativo na sexta-feira para não incentivar aglomerações e viagens no período de pandemia. "Estagiárias sob a supervisão de Fabio Grecchi Miguel SchincarioL/AFP - 26/3/21 Paciente num hospital em Santo André (SP). Efeito da circulação de pessoas é sentido semanas depois, com mais casos de covid, internações e mortes » MARIA EDUARDA CARDIM » GABRIELA BERNARDES* » GABRIELA CHABALGOITY*