Confira o que os especialistas do Hospital Sírio-Libanês já falaram na imprensa sobre o novo Coronavírus:

O TEMPO ONLINE/BELO HORIZONTE
Data Veiculação: 01/12/2020 às 19h28

Na faixa etária entre zero e nove anos, os atendimentos passaram de 2,6% em março para 15,9% em novembro Por FOLHAPRESS 01/12/20 - 17h27 Siga O TEMPO no Google News Facebook Twitter Whatsapp Enviar por e-mail Imprimir coronavírus hospital leitos Infectados pelo novo coronavírus no hospital Gilberto Novaes, em Manaus Foto: Michael Dantas / AFP Um perfil mais jovem de pacientes tem procurado os hospitais privados da capital paulista nessa nova onda de aumento de casos de Covid-19, iniciada em novembro. A principal hipótese é que esse público esteja hoje mais exposto aos vírus, seja no ambiente de trabalho, já que muitas empresas retomaram as atividades presenciais, seja em atividades de lazer, como a ida a bares e festas. No Hospital Sírio-Libanês, a idade média dos pacientes caiu cinco anos, de 45 (entre março e maio) para 40 anos. No HCor (Hospital do Coração), de 50,4, para 44,4 anos. No Hospital Alemão Oswaldo Cruz, de 54 para 44 anos. "Essas pessoas estão voltando para a rotina, ou próximo do que era a rotina, do que as pessoas mais velhas, do grupo de risco, que mantêm as medidas de isolamento, de pouco contato", afirma o infectologista Filipe Piastrelli, do Oswaldo Cruz. Segundo Rodrigo Borsari, gerente e porta-voz médico do Hospital Nipo-Brasileiro, muitos pacientes têm sido encaminhados ao pronto-socorro pelas próprias empresas, sempre que há um caso confirmado entre os funcionários. "Se a pessoa sabe que o colega do lado foi infectado, procura o hospital para colher o teste, às vezes mesmo sem sintomas ou com sintomas leves", diz Borsari. Isso está sendo possível porque hoje há maior disponibilidade de testes diagnósticos nos hospitais. "No início da pandemia, a gente testava os doentes com critério de internação hospitalar, em geral, mais idosos e com mais fatores de risco", lembra Piastrelli. Mesmo que as pessoas estejam com sintomas leves ou assintomáticas, a testagem é importante para que elas se isolem e evitem a transmissão do vírus. Muitos médicos, no entanto, argumentam que existe a chance alta de falso negativo e, por isso, não recomendam o exame nesses casos. Para Christian Morinaga, gerente médico do pronto-atendimento do Sírio-Libanês, essa diferença de perfil também ser reflete em um menor grau de gravidade desses pacientes. "A população que nos procura hoje apresenta sinais mais leves do que aquela de março, abril e maio. E, por consequência, tem se internado menos." Ainda que os hospitais tenham registrado aumento das internações por coronavírus, ele diz que hoje a grande demanda por leitos é de pacientes não Covid19. As instituições têm fluxos de atendimento diferentes para esses dois perfis. "No primeiro semestre, as pessoas precisavam de atendimento médico e não procuravam os hospitais. Muitas tiveram prognóstico pior por isso. Agora a gente consegue manter uma boa assistência para os casos Covid e não Covid", reforça Morinaga. Em parte, a menor necessidade de internação de pacientes Covid19 é explicada pelo fato de que, nos mais jovens, a doença tende a se manifestar de forma mais benigna. Mas, segundo Morinagua, outras hipóteses estão sendo investigadas. "Há pessoas estudando se houve mutação viral ou não, se o comportamento do vírus mudou ou não", diz ele. Segundo Borsari, do Nipo-Brasileiro, a instituição também tem observado grande aumento de diagnósticos positivos de crianças e adolescentes. Na faixa etária entre zero e nove anos, os atendimentos passaram de 2,6% em março para 15,9% em novembro. Entre 10 e 19 anos, de 1,3% para 5,8%. E entre 50 e 59 anos, de 21% para 30%. Nas demais, não houve variação. "Vem a família toda testar. Se os adultos jovens estão mais expostos, ou seja, os pais dessas crianças, então automaticamente aumenta o diagnóstico positivo de crianças também." Dados preliminares da Amib (Associação de Medicina Intensiva Brasileira) mostram que os doentes que chegaram às UTIs em novembro parecem ter condições menos graves, precisando de menos ventilação mecânica em relação aos doentes internados no início da pandemia. As informações têm como base 8.400 internações registradas na primeira quinzena de novembro, a maioria em UTIs privadas. A média de idade dos doentes é de 60 anos –não houve mudança em relação à primeira onda. A necessidade de ventilação mecânica caiu quase pela metade em relação a um grupo de pacientes avaliados na primeira onda, segundo Suzana Lobo, presidente da Amib. A média do tempo de duração de ventilação passou de 11 para 6 dias. Uma das hipóteses é que a menor gravidade esteja relacionada ao perfil de paciente das UTIs privadas, que compõem a maior parte do banco de dados da Amib. São 521 unidades no total, sendo 364 privadas. "Normalmente é um paciente um pouco menos grave, procura o atendimento mais rápido, tem mais acesso e chega em condições clínicas melhores. E, como as UTIs ainda não estão lotadas, o tempo de espera em emergência é menor."

RÁDIO CBN FM 90,5/SÃO PAULO | OUTROS
Data Veiculação: 01/12/2020 às 18h09

Agora 6 9 8 e fechou aqui no carro. Com quem tinha que chamar na sequência, mas já falar com Vanessa Fernandes, agora a gente vai me salvou de novo, agora apareceu a várias pessoas que estão na linha 12 que eu consegui de São Joaquim de e aqui uma luva o último caso de dezembro deste ano a mão quando se abre a janela do santo que demitisse úmido para não falar de couve de em Curitiba, porque pode ser que entanto, de recolher no Paraná de Vanessa Fernandes, de US. E é o mesmo para não é. Carol, boa noite Bocardi. O Governo do Paraná irá implantar um toque de recolher para conter o avanço da commodity dia 9 no estado, as normativas deverão ser publicadas até esta quarta-feira. Segundo o poder Executivo, em nota enviada à imprensa no início da tarde desta terça-feira, o governo diz que por meio da Secretaria de Estado da Saúde, em alinhamento com gestores municipais serão produzidos 2 novos instrumentos jurídicos para ajudar a conter alta de terminação do vírus modificado nos últimos dias, um deles refere-se à restrição de horário para a circulação de pessoas no período noturno o chamado toque de recolher a outra recomendar a retomada das atividades de trabalho remoto dos servidores estaduais, a medida foi adiantada pelo secretário de Estado da Saúde de tudo preto, em entrevista à CBN Curitiba, na manhã de hoje, no boletim desta terça-feira, a secretaria confirmou mais 2539 casos e 61 morte em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus, além disso e 1083 pacientes internados com diagnóstico confirmado de corte de 10 destes 521 estão em UTI das públicas e privadas e Carol. Agora, como é que a capacidade operacional do sistema de saúde por aí e Vanessa já está perto de atingir e 0 e a capacidade máxima não é Carol, a falta de leitos preocupa as autoridades de saúde aqui no Paraná. E nesta terça-feira, o Conselho Regional de Medicina que do estado emitiu um alerta no qual alerta que a capacidade operacional máxima do sistema de saúde está próxima de ser atingida em razão do aumento de casos da convide dia 9 no mês de novembro, as cirurgias eletivas já foram suspensas em todo o Paraná no último dia 27 Karol Bocardi. Obrigada Andressa Fernandes, em Curitiba e no Brasil tudo, né. Bocardi. São Paulo envia o convite está avançando em vários estados, olha. Os cindir as piscinões para o sindicato, o Hospital das Clínicas laboratórios do Estado de São Paulo só para ter uma ideia, o sindicato fez um levantamento uma sondagem quase 2 semanas após a ocupação de leitos de UTI para com 29 hospitais privados paulistas passou de 55 por cento, que é um índice que a gente já vinha acompanhando monitorando para 84 por cento com aumento significativo de 29 e pontos percentuais a alta também observado nas internações em geral, por convite, a internação estamos falando de UTI entre 16 10 de novembro, 44 e meio por cento de 76 instituições ouvidas apontaram alta das internações por causa da doença e entre 23 26 de novembro, aí é praticamente uma semana depois esse número que era de 44,79 por cento de internação. Então se são números dos hospitais privados que números que ou iguais ou maiores do que vimos no pico da pandemia atrás, lembrando que naquela época, a gente hospital de campanha de uma preocupação maior. Tinto do isolamento tinha tantas outras coisas que nós não temos agora então de com um perfil mais jovem negro Castro Viana, que também um levantamento na no site da Folha de São Paulo mostrando que é a idade média das pessoas que estão internadas caiu, então no sírio-libanês, idade média caiu de 45 para 40 anos, hospital do coração de 50,4 para 44 vírgula. O hospital alemão, Oswaldo Cruz, 54 para 44 meses e tenho é um pessoal mais jovem que está se expondo aí na rua, trabalhando se divertindo e tentando hospital de doença rara que afeta mais os mais idosos, mas afeta também os jovens da época. 6 14, vamos agora com vitória verão quando fala para gente aí das manifestações que ocorrem neste 1º de dezembro, um ano.

R7.COM/SÃO PAULO
Data Veiculação: 01/12/2020 às 14h02

A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) vetou a presença do técnico Cuca, do Santos, no jogo desta terça-feira (1) contra o LDU, do Equador, no estádio da Vila Belmiro, em Santos, pela Copa Libertadores. A entidade alegou que para cumprir o protocolo de prevenção contra o novo coronavírus o treinador não poderia estar presente. Quem vai comandar a equipe na beira de campo é o auxiliar e irmão dele, Cuquinha. Cuca foi diagnosticado semanas atrás com a covid-19 e chegou a ficar internado no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, com atenção redobrada por ter problemas cardíacos. Depois disso, o treinador passou mais 10 dias isolado em casa, em Curitiba, e só depois voltou aos trabalhos no time. Inclusive, Cuca já até dirigiu o time no último fim de semana contra o Sport, pelo Campeonato Brasileiro. Segundo o clube, a exclusão do treinador do jogo contra a LDU foi porque Cuca testou positivo para covid-19 no exame realizado nesta terça-feira e organizado pela Conmebol. Inicialmente, quando teve os primeiros sintomas em Santos, o técnico realizou um exame antígeno e foi levado ao hospital. Os médicos não consideraram necessário fazer um exame PCR para confirmar a doença e iniciaram imediatamente o tratamento. Porém, mesmo após cumprir a recuperação e ser atendido, Cuca não teve a presença no jogo liberada pela Conmebol porque a entidade não aceitou o resultado do exame antígeno e entendeu que o treinador não havia sido submetido a um exame PCR durante o período válido. Por isso, foi exigido um novo teste nesta terça-feira. Como o resultado foi positivo, Cuca não poderá trabalhar na partida. Apesar do resultado positivo para covid-19, o clube avalia que a presença de carga viral era esperada e deve continuar por meses no organismo de todos os que forem contaminados. Por isso, o Santos acatou a determinação da Conmebol e designou Cuquinha para dirigir o time. No jogo de ida, no Equador, o time bateu a LDU por 2 a 1. Curta a página do R7 Esportes no Facebook Mãe de Neymar celebra volta com namorado de 23 anos em Cancún

EXAME.COM/SÃO PAULO
Data Veiculação: 01/12/2020 às 10h26

Mandachuva do longevo restaurante Capim Santo, a chef Morena Leite multiplicou sua atuação no meio gastronômico com ajuda de eventos como os festivais Lollapalooza e Rock in Rio, nos quais alimentava batalhões. Veio a quarentena e, com ela, o fim de uma das principais fontes de renda do grupo – para não falar das restrições impostas aos restaurantes. Ganha pouco, mas gostaria de começar a guardar dinheiro e investir? Aprenda com a EXAME Academy “Foi um dos momentos mais difíceis da minha vida”, diz ela, sobre a inevitável demissão de parte da equipe, que chegou a somar 500 pessoas. O jeito foi aderir ao delivery e migrar a unidade paulistana do Capim Santo nos Jardins para o espaço que pertencia ao Santinho, do mesmo grupo, no Museu da Casa Brasileira. “O movimento está bom, mas de verdade vivo um momento de incertezas, sem saber o que vai acontecer em janeiro e fevereiro”, confessa a cozinheira. Outra novidade é ilustrativa do tempo em que vivemos: a chef acaba de inaugurar uma unidade do Capim Santo no Hospital Sírio-Libanês, voltado a pacientes e acompanhantes. Ela conversou com a reportagem da Exame Casual em Belo Horizonte, há poucos dias, durante os preparativos do Festival Fartura Gastronomia Du Brasil, do qual é uma das curadoras. O evento ocorre entre os dias 11, 12 e 13 de dezembro, com ações presenciais e virtuais. Trinta chefs, entre os quais Morena, Janaína Rueda, Rodrigo Oliveira e Thiago Castanho, formaram duplas para criar menus (com ingredientes típicos do Brasil) que poderão ser degustados nos restaurantes de cada participante e também na sua casa, por meio do delivery, nas datas citadas. Pela primeira vez, o evento envolve todas as regiões do país. A mandachuva do Capim Santo se aliou ao chef Vico Crocco, de Porto Alegre. O menu idealizado pela dupla, instada a usar banana e azeite, obrigatoriamente, começa com o polvo grelhado com ervas, acompanhado de batata assada no azeite, salada de mini folhas de beterraba e molho de limão. De prato principal, pirarucu confitado no azeite com renda crocante de batata baroa e molho de castanhas de caju com abobrinha. Banoffee com farofa de pecan com óleo de coco fecha a refeição. Para o universo digital, o Fartura preparou mais de 50 horas de conteúdo online (incluem do passo a passo de receitas até dicas de empreendedorismo), gravadas na capital de Minas Gerais. Saiba mais em farturabrasil.com.br. “Todo grande chef é um maestro e nas nossas cozinhas, normalmente, a gente está maestrando”, diz Morena. “Quando a gente vem para o Fartura a gente vira um violonista, um percussionista, colocamos a mão na massa. Sempre saio desses festivais com novos insights”. Assista a entrevista completa com a chef: View this post on Instagram A post shared by Casual EXAME (@casualexame) Ainda não é um assinante? Assine e tenha acesso a todo o conteúdo da exame. Informe o seu e-mail cadastrado e você receberá um link para alterar a sua senha. Enviamos um email de recuperação no email informado, se não aparecer em sua caixa de entrada, por favor, verifique se a mensagem não apareceu em sua caixa de SPAM com o título: Exame: Recuperação de Senha.

CNN NOVO DIA/CNN BRASIL/SÃO PAULO
Data Veiculação: 01/12/2020 às 06h24

Três horas e vinte e cinco minutos seguimos juntos nesta manhã de terça feira dia primeiro de dezembro daqui a pouquinho vamos voltar a criciúma para falar um pouco mais sobre o ataque a uma agência bancária a um batalhão da polícia militar deixaram funcionários da prefeitura que estavam trabalhando na manutenção da cidade reféns como uma espécie de cordão humano bandidos fugiram quatro pessoas foram presas ainda não há informação se são ou não integrantes da quadrilha agora vamos falar da decisão do governo de são paulo que confirmou que seis das dezessete regiões do estado regrediram da fase ver de para a fase amarela do plano de flexibilização do combate ao novo coronavírus decisão tomada pouco mais de doze horas depois do fechamento das urnas no estado de são paulo segundo turno estabelecimentos como bares e restaurantes terão a capacidade e o horário de funcionamento reduzidos os detalhes chegou na reportagem de ana barbosa o anúncio foi feito menos de vinte e quatro horas após as eleições municipais seis regiões passaram da fase verde para dela já a partir desta segunda-feira a grande são paulo inteira incluindo a capital além de taubaté campinas piracicaba sorocaba e baixada santista segundo o governo as mudanças vão ajudar a reduzir o contágio e evitar pressão sobre o sistema de saúde quero deixar claro não fecha comércio nem bares nem restaurantes com essa perspectiva as medidas para evitar aglomerações e o aumento convocada da província de java no dia treze de novembro dória gravou um vídeo em uma rede social dizendo que o endurecimento das medidas de combate à pandemia após as eleições eram fake news depois das eleições nós não vamos fechar comércios ou endurecer medidas de combate à pandemia a pandemia está sob controle em são paulo o meu repúdio aos que espalham esse tipo de mentira na tentativa de prejudicar a nossa gestão ou fazer um golpezinho às vésperas da eleição segundo a secretária de desenvolvimento econômico patrícia helen dados mostraram a necessidade da reclassificação a partir desta segunda-feira porque nosso coração pra enfeitar o nome de internações em todo o estado de são paulo e hoje e somente hoje nos postos sac proporcionado é passar para o próximo passo fundo amarelo somente hoje você sexta-feira da semana passada no pra fazer a mudança para a fase amarela não altera a programação de volta às aulas e as escolas não serão fechadas atividades como academias salões de beleza e shoppings voltam a ter horário reduzido de funcionamento e menor capacidade de público o setor de bares e restaurantes será mais uma vez um dos mais impactados pelo mesmo expressando e agora próximo do fim de ano quando as pessoas pensavam que o fator um pouco mais muita gente a ficar aberto o quarenta por cento tendo que contratar funcionário estúpida vai preferir inclusive fechar as portas nesse bar no centro de são paulo as mudanças já começaram nesta segunda-feira o deixa a gente um pouco preocupado não só a gente como proprietário do bar como todos os funcionários também o que vai acontecer o que vai ser quem vai ficar querendo vai com a reclassificação a realidade dos bares e restaurantes volta a ser como no começo de outubro a capacidade máxima passa de sessenta para quarenta por cento o horário de funcionamento reduz de doze para dez horas por dia e até às vinte e duas horas no máximo invés das vinte e três na fase verde e além de todas essas limitações os eventos com público em pé estão mais uma vez proibidas de celebrar os preços são iguais mas o mais bonito é só pra me tirar um sarro de passou este disco da carreira de madeira o prefeito reeleito da cidade de são paulo bruno covas ainda não se manifestou sobre essas mudanças o governo anunciou para esta terça-feira uma reunião com os municípios para discutir novas medidas de controle da pandemia a próxima reclassificação está prevista para o dia quatro de janeiro para esse médico infectologista as mudanças não são suficientes que fosse levado ao pé da letra o plano são paulo de flexibilização algumas regiões não iriam pro amarelo do verde e amarelo e sim pro laranja por exemplo a capital a região da capital mais uma vez se mexeu nas regras fraque à capital e outras regiões do estado de são paulo não fossem ultrapasse laranja sempre amarela que é um pouco mais flexível até alguns aspectos importantes o governo de são paulo e a prefeitura da capital tem dito desde o início da pandemia que são paulo se pauta pela ciência e a ciência tem dito já desde o mês de novembro do início do mês de novembro pelo menos que era necessário alguma medida mais grave para reduzir danos para evitar que as pessoas se contaminassem fossem internadas e morressem por causa da corrida e dezenove desde o início do mês de novembro e para isso basta uma busca rápida em qualquer noticiário de jornal aqui da cnn nós temos falado sobre o aumento dos casos no estado de são paulo especialmente na capital por exemplo diversos hospitais particulares importantes voltaram a adotar comportamentos que tinham adotado lá no início da pandemia como por exemplo cancelamento de cirurgia eletiva de aconteceu no hospital Albert Einstein e Sírio Libanês por exemplo que fica no Morumbi um dos mais importantes da cidade outros hospitais particulares como o sírio libanês também anunciaram alterações no seu modelo de funcionamento por causa da alta registrada na internação por pacientes com a convide dezenove isso acontece desde o início do mês de novembro também foi detectado um aumento no volume de internações e de casos em hospitais municipais da prefeitura de são paulo então o que a secretária patrícia helen disso na reportagem simplesmente não se sustenta ela diz que seus dados para a reclassificação paulo fossem os dados válidos até sexta-feira são paulo ficaria na fase verde então no sábado e no domingo houve uma piora tremenda que fez com que na segunda-feira de manhã tomassem a decisão de fazer são paulo regredir para fase amarela difícil imaginar que em quarenta e oito horas tem acontecido tudo de ruim de nós já sabíamos que estava acontecendo ao longo do mês de novembro porque os dados são públicos repito para isso basta uma rápida consulta a qualquer jornal a nossa programação aqui na cnn que vocês vão notar que o noticiário vinha ficando cada vez mais intenso nesse sentido e doze horas depois do fechamento das urnas é anunciada essa reclassificação que como lembrou o médico e na reportagem vai servir de muita coisa deixou um restaurante aberto doze ou dez horas muda alguma coisa mudar a taxa de ocupação de sessenta para quarenta por cento será que muda alguma coisa vamos seguir acompanhando.